Desafio dos produtores é diminuir as perdas com a soja

Agronegócio

Desafio dos produtores é diminuir as perdas com a soja

O foco das atenções no momento é a redução nas perdas de grãos pela colheita
Por: -Francielle Mezadri
9 acessos

O município de Sorriso (MT), maior produtor mundial de soja, já deu início à colheita. Até agora, cerca de 2 mil hectares foram colhidos, área muito pequena comparada aos aproximados 600 mil hectares plantados na região, mas, a previsão é de que até o próximo dia 20 a maioria das lavouras esteja em pleno processo de colheita do grão.

Praticamente livre da ferrugem asiática, principal fator de preocupação entre os sojicultores, o foco das atenções no momento é a redução nas perdas de grãos pela colheita. No ano passado, segundo estatísticas, o índice geral de perdas na colheita chegou a 3%, sofrendo alterações em algumas propriedades que tiveram perdas ainda maiores.

De acordo com o secretário municipal de agricultura, Fabiano Marson, não há como calcular exatamente o que foi perdido em termos de colheita na última safra de Sorriso. “Infelizmente não há como dimensionar as perdas porque é tudo muito variável”, explica Marson, lembrando que cada agricultor apresenta um tipo de perda que está relacionado diretamente ao tipo de tecnologia utilizada e também às variações climáticas.

O agricultor Ângelo Bordignon, proprietário de uma fazenda no município de Sorriso e outra no município de Santa Carmem foi um dos que apresentou perdas bem acima da média.

Bordignon, que plantou 460 hectares de soja na safra passada teve uma perda de 3% relacionada a questões operacionais e 11% devido a questões climáticas que acabaram propiciando a proliferação da ferrugem em suas lavouras. Entretanto, o total de 14% de perda na colheita não desanimou a agricultor que resolveu expandir a área plantada e este ano deve colher mais e com menos desperdício. “Se continuar como está acredito que esta perda deve diminuir muito”, prevê o agricultor que até agora conseguiu manter sob controle as pragas e principalmente os focos de ferrugem. Além disso, ele também se prepara para utilizar as tecnologias aplicadas na colheita de maneira a maximizar os resultados.

A preocupação com as perdas na hora da colheita tem levado os agricultores a buscar mais informação e orientação sobre a correta aplicação dos recursos tecnológicos que, aliados às condições climáticas favoráveis, pode ser a fórmula para o sucesso desta colheita que se inicia.

Diante desta preocupação, algumas entidades ligadas à agricultura estão dando suporte a produtores da região com a criação de canais eficazes na disseminação e troca de informações entre pesquisadores, agricultores e técnicos.

Nos próximos dias 12 e 13 será realizado pelo Clube Amigo da Terra e parceiros, o workshop Redução de Perdas na Colheita. O evento que contará com a presença de um especialista da área visa orientar e preparar o agricultor para uma colheita sem desperdícios.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink