Desempenho das carnes na 1ª semana de junho
CI
Agronegócio

Desempenho das carnes na 1ª semana de junho

Resultados do período podem até se diluir no decorrer do mês
Por:

Portando ou não restos não contabilizados do mês anterior, a realidade é que as exportações de carnes apresentaram resultados promissores na primeira semana de junho (1 a 7, cinco dias úteis). 

Os resultados do período podem até se diluir no decorrer do mês. Por ora, correspondem à melhor média mensal de todos os tempos – US$75,177 milhões, pela receita cambial média diária – apresentando incremento de 8,8% sobre o mês anterior e de 22,1% sobre o mesmo mês do ano passado. 

Tal resultado, entretanto, não está sendo influenciado nem pela carne de frango nem pela carne bovina. Ou seja: tudo indica que o surto de Diarreia Epidêmica Suína (PED, na sigla em inglês) na América do Norte e o quiproquó envolvendo Rússia, União Europeia e EUA começam a influenciar as exportações brasileiras de carne suína.

Pelos resultados da primeira semana de junho constata-se que o preço médio diário do produto no período – US$4.285,00 por tonelada, segundo a SECEX/MDIC – se encontra 26% e 66% acima dos valores registrados, respectivamente, em maio passado e em junho de 2013. É, também, um recorde em toda a história das exportações de carne suína.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink