Desempenho do frango vivo na 3ª semana de novembro

Frango

Desempenho do frango vivo na 3ª semana de novembro

Terceira semana de novembro as condições de comercialização do frango vivo disponibilizado no interior paulista apenas se agravaram
Por:
202 acessos

Na terceira semana de novembro (11 a 17, cinco dias de negócios) as condições de comercialização do frango vivo disponibilizado no interior paulista apenas se agravaram. Ainda que o preço menor, alcançado na semana anterior, tenha permanecido inalterado.

Em outras palavras, o preço referencial alcançado no último dia 7 – quando, numa redução de 10 centavos, o frango vivo passou a ser cotado a R$3,00/kg – não sofreu qualquer alteração. Mas o piso das negociações, iniciadas com descontos de até 20 centavos, se ampliou de forma significativa, chegando agora a 50 centavos. 

Isto significa que boa parte dos negócios efetivados volta a ser realizada nos mesmos níveis observados no período pré-greve dos caminhoneiros (segunda quinzena de maio), ocasião em que, por cerca de duas semanas, prevaleceu como cotação-base o valor de R$2,50/kg.

A grande diferença entre esses dois momentos é que, lá atrás, graças a uma readequação da produção a um mercado visivelmente recessivo, o produto (independente até dos efeitos da greve) valorizou-se de forma rápida e significativa, a ponto de atingir, nominalmente, as melhores cotações de todos os tempos. 

Agora, infelizmente, a tendência é, apenas, de desvalorização. Porque estamos na segunda quinzena do mês. Mas porque, principalmente, as integrações – ao tentarem preservar os preços da ave abatida – colocam no mercado de aves vivas parte da própria produção. Como se isso não interferisse, de alguma forma, nos preços de seu produto. 

Repetindo o que foi dito há uma semana, é até provável que a atual cotação referencial permaneça inalterada no decêndio final do mês. Mas o fechamento de negócios com descontos crescentes pode se ampliar. Inclusive porque vêm ocorrendo atrasos na retirada de lotes, o que gera sensíveis aumentos de peso e desconformidade com os padrões normais. A saída, nestes casos, é a ampliação dos descontos. A registrar, ainda, que esse drama se concentra no produtor paulista. Pois, em Minas Gerais, o mercado permanece firme, com o frango vivo sendo comercializado por R$3,20/kg há 10 semanas, ou seja, desde 10 de setembro passado. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink