Dia de Campo vai debater novos cenários para o trigo gaúcho

Agronegócio

Dia de Campo vai debater novos cenários para o trigo gaúcho

FecoAgro/RS e Embrapa Trigo irão avaliar em Passo Fundo áreas demonstrativas de trigo a campo que visam maior produtividade
Por:
215 acessos

FecoAgro/RS e Embrapa Trigo irão avaliar em Passo Fundo  áreas demonstrativas de trigo a campo que visam maior produtividade

A Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), em parceria com a Embrapa Trigo, realiza nesta sexta-feira, 7 de outubro, em Passo Fundo (RS), um Dia de Campo sobre Trigo. Representantes técnicos e comerciais das cooperativas irão avaliar em conjunto com a equipe da Embrapa três áreas demonstrativas da cultura do trigo a campo. As áreas ficam na Coopatrigo, em São Luiz Gonzaga (RS), na Cotricampo, em Campo Novo (RS), e na Coopibi, em Ibiraiaras (RS).

O presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, destaca que o objetivo deste trabalho com o trigo a campo é avaliar o desempenho do grão com uma prática mais racional, por exemplo, no uso de insumos, principalmente menos produtos químicos. Afirma que a expectativa é de que se possa conseguir um trigo mais produtivo, mesmo que tenha um valor menor, que não seja um trigo pão tipo 1 para o mercado interno. “Ele não vai precisar ter todas as características necessárias hoje para o trigo pão. Então o grande desafio é que se nós tivermos aumento de produtividade, mesmo que com menor preço, este trigo torne o potencial de ganho da lavoura um pouco maior”, salienta Pires.

Segundo o dirigente, ainda não existe lavoura colhida dessas unidades demonstrativas, mas em Passo Fundo será abordado principalmente o contexto entre o trigo pão dentro do Estado e o seu aporte de mercadoria para as indústrias gaúchas. Garante que o objetivo do trabalho não é tirar o produtor daqui, o que tiver qualidade para trigo pão tipo 1 que os moinhos quiserem absorver, eles vão continuar absorvendo. “A ideia é criar uma alternativa nova para o produtor que em algum lugar que ele quiser plantar um trigo como commodity para exportação, mais com PH e proteína, ele vai ter também mercado para isso”, ressalta Pires.

O Dia de Campo sobre Trigo inicia às 9h com uma programação que se estenderá até à tarde. Pela manhã ocorrerão Estações de Campo com os temas Manejo de Trigo: qualidade de sementes e arranjos de plantas, Manejo de Trigo: adubação nitrogenada, redutor de crescimento e produtos promotores do rendimento de grãos, Construção de um solo fértil, Oportunidades para uso de cereais de inverno de duplo propósito, Proteção de plantas: insetos praga e viroses e Proteção de Plantas: doenças fúngicas.  

Na parte da tarde, a partir das 13h30min, serão realizadas palestras. O chefe - geral da Embrapa Trigo, Sérgio Roberto Dotto, vai abordar o tema A Embrapa e os Desafios para o Trigo Brasileiro. Na sequência, o presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, e o consultor Irineu Pedrollo, da I&MP Consultoria, falarão sobre Alternativas de Comercialização para o Trigo Gaúcho e Cenários 2016.


Texto: Rejane Costa /AgroEffective
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink