Dia Mundial do Solo: manejo microbiológico das terras é tendência na produção

Agronegócio

Dia Mundial do Solo: manejo microbiológico das terras é tendência na produção

Comemorada em diversos países no dia 05 de dezembro, data estimula boas práticas de cultivo
Por:
1171 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Comemorada em diversos países no dia 05 de dezembro, data estimula boas práticas de cultivo

Para conscientizar produtores e sociedade sobre a importância da preservação das terras e do uso de boas práticas de cultivo, comemora-se, no dia 05 de dezembro, o Dia Mundial do Solo. Discussões que resultam em ações. No Brasil, diversos produtores brasileiros buscam diminuir os danos causados por manejos inadequados e, consequentemente, favorecer os resultados de suas lavouras por meio de cuidados com o equilíbrio microbiológico do solo.

Em Apiaí (SP), as técnicas utilizadas na Agro Niva visam o respeito à natureza, à vida e à diversidade do solo, conforme explica o engenheiro agrônomo responsável Leandro Duron Cury. “O manejo microbiológico dá vida ao solo, com o tratamento é visível a diferença de qualidade da terra. Consequentemente, a planta apresentou maior vigor e obtivemos melhor manejo de pragas e doenças mantendo alta produtividade com qualidade”, conta.

De acordo com o engenheiro agrônomo Ney Ibrahim, diretor da Alltech Crop Science Brasil, a preocupação com o solo é tendência e necessária para o futuro da agricultura. “Recuperar ou reestabelecer o equilíbrio microbiológico do solo favorece as interações entre solo e planta em beneficio do sistema produtivo. As novas gerações já estão entrando no agronegócio com uma nova visão. Cada vez mais estamos no rumo certo e enxergando essa necessidade”, explica.

Para o especialista, é possível e necessário que agricultores consigam associar boas soluções a práticas adequadas de manejo para obter esses melhores resultados. “A intenção é que o produtor possa cuidar do solo de uma forma diferente e entenda mais sobre a complexidade do sistema solo-planta. As duas coisas não podem andar separadas”, afirma.

---

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink