Agronegócio

Disparam preços de milho na exportação

O efeito etanol alavanca o valor do produto brasileiro para exportação
Por: -Alda do Amaral Rocha
1 acessos
O efeito etanol - que fez a cotação do milho disparar no mercado internacional nos últimos meses - alavanca o valor do produto brasileiro para exportação. Os preços do grão para embarque no porto de Paranaguá no primeiro semestre deste ano chegam a ser até 57% maiores do que os indicados no mesmo período de 2006. De acordo com levantamento da Safras&Mercado, os contratos para embarque a partir de fevereiro variam entre R$ 21 e R$ 22 por saca em Paranaguá. Em igual período do ano passado, estavam entre R$ 14 e R$ 15.


O que sustenta a alta no Brasil é a perspectiva de uma maior demanda por milho no mercado internacional em função dos novos projetos para produção de etanol nos Estados Unidos - onde o produto é feito à base do grão. Os americanos vão precisar de mais milho para atender a essa demanda adicional e devem abrir espaço para países como o Brasil na exportação. "A demanda continua crescendo, e os EUA tiveram uma safra pequena, de 273 milhões de toneladas. Além disso, há queda dos estoques mundiais", observa Paulo Molinari, analista da Safras.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink