Dívida do RS impede reajuste no fumo
CI
Agronegócio

Dívida do RS impede reajuste no fumo

As indústrias fumageiras estão renegociando com a governadora do RS créditos retidos de ICMS
Por:

As indústrias fumageiras estão renegociando com a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, créditos retidos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de R$ 300 milhões que não foi ressarcido no governo anterior. O imposto foi cobrado na transferência da matéria-prima de Santa Catarina e Paraná para o estado, onde estão sediadas estas empresas. Os recursos estão retidos desde 2004.

O presidente do Sindicato da Indústria de Fumo (Sindifumo), Iro Schünke, disse que, além da queda do câmbio, esse fator inviabiliza a possibilidade de a indústria conceder reajuste aos produtores.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink