Dólar deve ficar acima dos R$ 4 em 2019, dizem especialistas
CI
ANÁLISE

Dólar deve ficar acima dos R$ 4 em 2019, dizem especialistas

Ponto crítico poderá ser em agosto de 2019, se não antes
Por: -Leonardo Gottems

O analista sênior da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Carlos Pacheco, reafirma que o Dólar médio em 2019 deverá se situar acima dos R$ 4,00. Ele acredita que, quem quer que assuma a Presidência da República a partir de 1º de janeiro próximo terá que fazer reformas, algumas profundas, como as da Previdência e a Trabalhista, além de cortar gastos em vários setores do governo.

De acordo com o especialista, isso vai mexer com organizações bem estruturadas e que deverão se revoltar, provocando uma série de comoções sociais e emperrando a economia. “Se não fizer, a situação da economia ficará pior ainda”, prevê Pacheco. 

Tudo isto refletirá na cotação do dólar que, na opinião do analista, deverá se manter alto até que o governo consiga acalmar a situação, já no final do ano. Suas ideias são corroboradas pelo economista Arthur Carvalho, do Morgan Staley, segundo o qual “o ponto crítico poderá ser em agosto de 2019, se não antes. Este é o momento em que o orçamento de 2010 será apresentado e, se a reforma d Previdência não estiver em vigor, será necessário um aperto nos gastos públicos”.

Segundo Pacheco, isto significa que esta reforma terá que ser votada no primeiro semestre, e poderemos imaginar a onda de protestos: “Se ela não for aprovada, deverá haver gastos públicos, isto é, o novo governo não terá dinheiro para cumprir as promessas que fez na campanha, gerando insatisfação talvez até nos seus próprios aliados”.

“Estou esperando um ano de perturbações sociais, com sérios reflexos sobre a economia, inclusive sobre o Dólar. E não descarto um imposto sobre o agronegócio semelhante às ‘retenciones’ [taxa sobre exportações] argentinas. Não quero isto, mas, acho que o governo o fará, porque é o único lugar de onde poderá vir algum dinheiro para melhorar as contas públicas, a curto prazo”, conclui Pacheco.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink