Dólar em baixa prejudica compra de insumos importados

Agronegócio

Dólar em baixa prejudica compra de insumos importados

Simon defende o emprego irrestrito de calcário e a adoção das novas práticas fitossanitárias
Por: -Lourenço Canuto
1139 acessos

Brasília - O presidente da Câmara Temática de Insumos Agrícolas, Cristiano Walter Simon, afirmou nesta segunda-feira (22) que o setor "está muito prejudicado pela baixa cotação do dólar" em relação ao real. A perda de rentabilidade dos produtores impede que eles invistam mais em máquinas, equipamentos, utensílios e defensivos agrícolas, segundo Simon. Grande parte dos insumos são importados e o desenvolvimento da agricultura exige emprego de tecnologia avançada a fim de aumentar a produção.

A Câmara Temática de Insumos Agrícolas está reunida no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para discutir, principalmente, resultados do grupo de trabalho criado para discutir o uso do calcário na agricultura.

Simon defende o emprego irrestrito de calcário e a adoção das mais novas práticas de ordem fitossanitárias. Ele afirma que o uso de sementes ilegais preocupa, pois a ausência de potencial genético apropriado reduz a produtividade e a qualidade dos produtos agrícolas.

Nos estados do Sul do Brasil as terras são predominantemente ácidas o que provoca prejuízos ao desenvolvimento da maioria das plantas cultivadas por causa da presença de alumínio e de manganês no solo. A acidificação ocorre de forma natural o que torna essencial o uso de corretivos contra acidez da terra para melhor resultado das plantações. A prática mais comum se baseia na aplicação de calcário.

Edição: Lílian Beraldo

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink