Dow AgroSciences contribui com redução de gastos da Fazenda Anderson, em Água Boa (MT)

Agronegócio

Dow AgroSciences contribui com redução de gastos da Fazenda Anderson, em Água Boa (MT)

Eficácia do programa possibilitou a redução do desperdício de produtos, afetando diretamente os resultados dos negócios
Por:
1021 acessos

Eficácia do programa possibilitou a redução do desperdício de produtos, afetando diretamente os resultados dos negócios
 
A Fazenda Anderson - localizada no município de Água Boa, no Mato Grosso - foi uma das propriedades que recebeu este ano o Programa de Aplicação Responsável da Dow AgroSciences, desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Botucatu, promovendo treinamentos para trabalhadores do campo com o intuito de garantir a sustentabilidade do agronegócio. De acordo com o proprietário Cesar Giacomolli, com a otimização de mão de obra e qualificação, a fazenda reduziu a quantidade de produtos que usavam, gerando um resultado financeiro positivo para a fazenda.
 
Para os agricultores, quando a aplicação de herbicidas acontece com dosagem superior do que o recomendado, existe um desperdício dos produtos. Quando a dose é menor, não existe um controle efetivo e o produto precisa ser reaplicado. Esse processo torna a aplicação mais cara e menos efetiva do que deveria ser. “O treinamento nos ajuda a realizar uma melhor aplicação, atingindo as plantas daninhas com doses adequadas dos tipos corretos de herbicidas”, reforça Cesar.

Outro problema que acarreta no desperdício de produtos é a “deriva” – quando o vento arrasta os defensivos para cultivos vizinhos após a aplicação. Com o Simulador de Deriva, um equipamento desenvolvido pela Dow AgroSciences em parceria com a UNESP, é possível simular condições reais de vento para definir os tamanhos de gota das aplicações.

De forma prática e simples, o equipamento ensina como utilizar a ponta de pulverização e como definir o tamanho de gotas em função das condições climáticas simuladas. “Aprendemos a usar as pontas mais recomendadas e a checar quais delas estão mais gastas, para evitar que apliquem produtos em excesso”, explica Cesar. Ainda segundo ele, esse é o ponto que tem dado maiores resultados para a propriedade depois dos treinamentos.

Além disso, após a visita do programa à fazenda, a identificação de algum possível dano ficou mais rápida e os operadores passaram a entender melhor todo o processo de aplicação – desde o que acarreta os problemas que costumavam enfrentar, até o que podem fazer para os evitar ou consertar seus danos.
 
“O objetivo principal do Programa de Aplicação Responsável é realizar ações de extensão para apresentar aos produtores rurais os conceitos de boas práticas na aplicação de defensivos agrícolas, além de conscientizar e incentivar a adoção destas iniciativas, a fim de otimizar recursos, reduzir o impacto no meio ambiente e prover maior sustentabilidade para o agronegócio”, comenta a coordenadora de Boas Práticas Agrícolas da Dow AgroSciences, Ana Cristina Pinheiro.
 
Para o proprietário da fazenda, uma instrução correta para o uso das tecnologias é essencial para que sejam usadas ao seu potencial máximo. “No treinamento é destacada a importância de uma aplicação responsável, o que faz com que os operadores que participam dos treinamentos tenham uma maior preocupação com isso”. Ainda segundo ele, a propriedade pretende receber o programa mais uma vez em 2017, por pedido dos próprios funcionários.

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink