DowAgrosciences compra a Agromen Sementes

Agronegócio

DowAgrosciences compra a Agromen Sementes

A multinacional americana anuncia hoje a aquisição da divisão de milho da empresa
Por:
1092 acessos

A DowAgrosciences anuncia nesta terça-feira (31-07) a aquisição da empresa brasileira de sementes. A multinacional americana DowAgrosciences anuncia nesta terça-feira (31-07) a aquisição da divisão de milho da Agromen Sementes, uma das maiores empresas nacionais de sementes. Segundo fontes do mercado, o negócio teria sido fechado na última quinta-feira (26-07) a valores próximos de US$ 100 milhões. A aquisição seria uma forma de a multinacional ampliar sua participação no mercado de sementes de milho no Brasil que, segundo analistas, ainda é uma fatia pequena para uma empresa do porte da DowAgroscience.

A reportagem procurou ontem o executivo da Agromen Leonardo Mendonça para repercutir o assunto. Mas a assessoria de imprensa informou que a empresa não pode se pronunciar sobre o assunto e que informações seriam repassadas na coletiva a ser realizada hoje. A assessoria de imprensa da DowAgroscience também não revelou ou confirmou que a empresa comprada seria a Agromen. A Agromem deve permanecer à frente da divisão de soja e sorgo. O mercado estima que, anualmente, a empresa deva comercializar de 800 mil a 1 milhão de sacas de milho. A empresa tem sede em Orlândia, São Paulo, e tem cultivada uma área de 53 mil hectares de sementes, nos estados de Goiás e Minas Gerais.

Fazem parte do grupo, que produz também 50 mil hectares de cana-de-açúcar, outras empresas como a Agromen Agropecuária, a Agromen Máquinas Agrícolas e a Companhia Agrícola Baessa SA. A família Ribeiro de Mendonça também é acionista da Vale do Verdão Açúcar e Álcool, maior usina sucroalcooleira de Goiás, localizada em Turvelândia, com produção de 4,5 milhões de sacas de açúcar e 160 milhões de litros de álcool. "É muito difícil resistir à oferta de compra das multinacionais. E, com o avanço da biotecnologia no milho no Brasil, a tendência é que as aquisições sejam mais frequentes", avalia um empresário do setor, que preferiu não se identificar.

A paranaense Agroeste Sementes, uma das principais concorrentes da Agromen também recebeu proposta de aquisição da Dow Agroscience. "A Agroeste não está à venda", diz categórigo o presidente da empresa, Pedro Hermes Vacaro. Ele confirmou a proposta da multinacional e, ao ser questionado sobre se o valor da oferta era US$ 100 milhões, disse que foi próximo disso. A empresa já tem convênio de produção de sementes de milho com a Monsanto, concorrente da Dow Agroscience. A empresa existe há quarenta anos e produziu no ano passado 900 mil sacas de sementes de milho, com previsão para este ano de atingir o volume de 1,1 milhão de toneladas.

Para analistas de mercado, o etanol tem alavancado o setor de milho no Brasil e no mundo. Há indicativos de que outras aquisições sejam feitas nos próximos meses. Com a compra, a Agroscience terá posição estratégica no mercado e sobrarão poucas empresas grandes, tais como a Agroeste. "A Dow já possui um evento de milho transgênico e precisava dessa aquisição para alavancar suas atividades no Brasil", diz um analista.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink