Drones preveem crescimento de cultura de raízes

Imagem: Marcel Oliveira

TECNOLOGIA

Drones preveem crescimento de cultura de raízes

"Um dos grandes mistérios para os criadores de plantas é se o que está acontecendo acima do solo é o mesmo que está acontecendo abaixo"
Por: -Leonardo Gottems
147 acessos

Usando o aprendizado de máquina, os cientistas podem analisar imagens de drones captadas acima do solo para entender como as colheitas de raízes respondem à seca ou ao calor sob o solo. A plataforma Pheno-i, por exemplo, que está sendo testada pelo Centro Internacional para Agricultura Tropical (CIAT), transmite dados em tempo real para os cientistas, para produzir culturas mais resistentes ao clima. 

Culturas de raiz como mandioca, cenoura e batata são notoriamente boas em esconder doenças ou deficiências que podem afetar seu crescimento, dizem os especialistas. Enquanto as folhas podem parecer verdes e saudáveis, os agricultores podem enfrentar surpresas desagradáveis quando vão colher seus produtos. 

"Um dos grandes mistérios para os criadores de plantas é se o que está acontecendo acima do solo é o mesmo que está acontecendo abaixo", disse Michael Selvaraj, co-criador da Alliance of Bioversity International e do CIAT. "Isso representa um grande problema para todos os cientistas. Você precisa de muitos dados: copa das plantas, altura, outros recursos físicos que demandam muito tempo e energia e várias tentativas para capturar o que realmente está acontecendo sob o solo e como a colheita é realmente saudável”, completa. 

Enquanto os drones estão ficando mais baratos, e o hardware para capturar imagens físicas através de testes de colheita se tornou mais fácil de usar, um grande gargalo foi analisar grandes quantidades de informações visuais e destilá-las em dados úteis para os especialistas. "Estamos ajudando os criadores a selecionar as melhores variedades de culturas radiculares mais rapidamente, para que possam produzir variedades mais produtivas e mais inteligentes para o clima e para os agricultores", conclui.  


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink