Economista da FAEP analisa exportações do agronegócio paranaense
CI
Agronegócio

Economista da FAEP analisa exportações do agronegócio paranaense

Participação do agronegócio nas exportações totais do Paraná representa 73%
Por:
Por *Gilda Bozza

Os dados da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura (MAPA) mostram que de janeiro a agosto de 2012, as exportações do agronegócio paranaense cresceram 2,7% (superior ao crescimento do agronegócio brasileiro, em igual período de 1,7%), passaram de US$ 8,50 para US$ 8,73 bilhões, relativamente a igual período de 2011.

A participação do agronegócio paranaense nas exportações totais do Paraná representa 73%. Em relação ao agronegócio brasileiro, as exportações paranaenses do agronegócio de janeiro a agosto de 2012 representaram13,4%. Os principais agregados (complexo soja, carnes, sucroenergético, produtos florestais) somam US$ 7,46 bilhões, significando 85% da pauta das exportações do agronegócio estadual.

Já as exportações totais do Paraná, no mesmo período, apontam uma elevação de 3,5%. Passaram de US$ 11,54 para US$ 11,95 bilhões. As importações somaram US$ 12,91 bilhões. Com isso, o saldo da balança comercial paranaense foi deficitário em US$ 961 milhões.
 
 
Complexo Soja (grão, farelo, óleo bruto e refinado)

No período em análise, o complexo soja (grão, farelo, óleo bruto e óleo refinado), apontou uma elevação na receita 9,4% isto é, passou de US$ 4,02 para US$ 4,40 bilhões. O complexo foi responsável por 50,4% do total exportado pelo agronegócio paranaense. Já as exportações de soja em grão, carro chefe das exportações paranaenses, cresceram em função do maior preço no mercado internacional (passando de US$ 475,38 para US$ 511,48 por tonelada) e maior volume embarcado.

Com isso, a receita somou US$ 2,96 contra US$ 2,47 bilhões em igual período de 2011. O volume embarcado passou de 5,19 para 5,79 milhões de toneladas. Com relação ao farelo de soja, a receita somou US$ 950 milhõese o volume exportado foi de 2,27 milhões de toneladas, apontando queda na receita e no volume embarcado. O segmento de óleo bruto teve receita deUS$ 435 milhões. Quanto ao óleo refinado, a receita caiu, passando de US$ 87 milhões para US$ 54 milhões eo volume embarcado caiu de 69 mil toneladas para 43 mil toneladas.

Complexo Carnes (bovina, aves, suína e outras)

O agregado carnes (aves, bovina, suína e outras) aponta uma receita deUS$ 1,551 bilhão, noacumulado janeiro-agosto de 2012 e respondem por 17,4% das exportações do agronegócio paranaense, ocupando o segundo lugar. As exportações de carne de frango (in natura e industrializada) somaram US$ 1,24 bilhão. Nas exportações de carne bovina a receita obtida foi menor caindo de US$ 38 milhões para US$ 28 milhões. As exportações de carne suína totalizaramUS$ 91 milhões e volume embarcado de 39 mil toneladas.

Produtos Florestais

Terceiro agregado em ordem de importância, as exportações apontam aumentona receita, passando de US$ 794 milhõespara US$ 832 milhões.

Complexo Sucroalcooleiro (açúcar e álcool)
O agregado sucroenergético registrou exportações de US$ 711 milhõescontra US$ 1,08 bilhão em igual período de 2011. Participa com 8% das exportações do agronegócio estadual e é o quarto setor mais representativo das exportações do agronegócio estadual.

A receita com o açúcar somou US$ 654 milhões.O açúcar, principal responsável pelas vendas do setor, teve queda no preço médio de venda como no volume exportado. As exportações de açúcar registraram redução de 29,5% em valor. As vendas externas de álcool caíram de US$ 80 milhões para US$ 56 milhões e o volume exportado caiu de 99 mil toneladas para 62 mil toneladas.

Cereais, Farinhas e Preparações

As exportações de milho em grão via Porto de Paranaguá totalizaram US$ 378 milhões e uma quantidade embarcada de 1,49 milhão de toneladas. A quebra da safra norte-americana de milho, abriu uma janela de mercado para as exportações brasileiras do grão. As exportações brasileiras de milho no acumulado janeiro-agosto somaram 9,2 milhões de toneladas contra 7,7 milhões de toneladas em igual período de 2011.

Principais Mercados

Por destino das exportações é importante ressaltar o crescimento do comércio internacional para os mercados: Índia (160%); Taiwan (66%); Argélia (63%); Irã (62%); Peru (60%); Uruguai (42%); China (27); Tailândia (21%). As exportações foram negativas para os mercados dos Países Baixos(-35%);Emirados Árabes (-32%): Alemanha (-27%); e Japão (-20%).
 
 
 
*Economista do DTE/FAEP (gilda.bozza@faep.com.br)

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink