Egressa do CNA Jovem dirige projeto sustentável pioneiro na América Latina

Agronegócio

Egressa do CNA Jovem dirige projeto sustentável pioneiro na América Latina

Um projeto pioneiro na América Latina conta com a participação de uma egressa do CNA Jovem.
Por:
365 acessos

Um projeto pioneiro na América Latina conta com a participação de uma egressa do CNA Jovem. Isadora Hermann Pötter, integrante da primeira edição do programa, é sócia e diretora da Guatambu Estância do Vinho, em Dom Pedrito (RS), que desde maio deste ano, é a primeira vinícola do continente latino americano a ser movida totalmente a energia solar.

Um parque solar com 600 painéis foto-voltaicos é o responsável por suprir 100% da demanda energética do empreendimento. O projeto, que começou a ser implantado em janeiro, esteve em período de teste a partir de 2013, com 18 painéis instalados fornecendo parte da energia para as instalações. 

O investimento foi de R$ 1,5 milhão e tem previsão de retorno em seis anos e meio. Além de economia financeira e de energia elétrica, o sistema registra redução na emissão de CO2 e devolverá à rede de energia a produção que não for utilizada. Os equipamentos - importados de empresas da Itália e Alemanha - também servirão como cobertura do estacionamento, na entrada da propriedade.

Segundo Isadora, há seis anos estão sendo feitas pesquisas e testes para escolher as melhores soluções quanto à energia renovável para a área onde está situada a vinícola. “Primeiramente instalamos uma estação experimental com aerogeradores e, a partir de 2013, instalamos o projeto piloto das placas solares. Com o resultado positivo e viável da produção de energia fotovoltaica, partimos para a instalação das placas solares, que estão suprindo nossa demanda de energia”, explica. A radiação solar na região da Campanha Gaúcha é 40% maior do que na região mais ensolarada da Alemanha, por exemplo, que é um dos líderes no uso da energia fotovoltaica.

A inovação e a preocupação com o meio ambiente são marcas registradas da Guatambu desde o manejo das videiras até as práticas industriais. A sustentabilidade também é encontrada no fornecimento de água do local. Reservatórios foram construídos para captar água da chuva, que é utilizada tanto para irrigação como para utilização dentro do complexo industrial e enoturístico, após passar por uma estação de tratamento. Nos vinhedos foi implementado um projeto-piloto com uma técnica sustentável e ecológica no controle de doenças fúngicas, com a utilização de micro-organismos que combatem naturalmente os fungos sem o uso de químicos.

“Precisamos pautar nossas ações atendo-se sempre à questão ambiental, social e econômica-financeira. Fomentar e desenvolver projetos de preservação, criar e manter um ambiente saudável, lutar por um mercado de competitividade justa, de equilíbrio e harmonia de relações e sistemas. Ações de sustentabilidade para minimizar os impactos ambientais devem ser atividades colocadas em prática no exercício de qualquer projeto ou empreendimento nos dias de hoje”, observa a advogada de formação.

Bagagem do CNA Jovem

Isadora avalia que a experiência no CNA Jovem contribuiu de forma muito relevante para as atividades que ela exerce junto à Guatambu. Ela considera que a troca de experiências com colegas de outras regiões, culturas e realidades, e o aprimoramento técnico obtido no programa trouxeram um grande diferencial que é aplicado tanto para o planejamento de ações e projetos quanto para as atividades rotineiras e de gestão exercidas na empresa. “As palestras com lideranças e as oficinas práticas também ampliaram meu conhecimento sobre o setor, e passei a utilizar novas ferramentas em meu dia-a-dia com base em todo esse aprendizado”.

Para os novos participantes do CNA Jovem, que iniciaram a etapa nacional no dia 8 de julho, ela recomenda que aproveitem ao máximo essa oportunidade única, absorvendo muito conhecimento. Na opinião da jovem gaúcha, é um grande privilégio poder participar de um programa tão qualificado e receber uma capacitação tão válida para a carreira profissional e de desenvolvimento do setor. “Mergulhem de cabeça no Sistema CNA/SENAR para aprender todo funcionamento dessas importantes entidades fundamentais à produção rural.

Aproveitem todo conhecimento disponível através dos instrutores, das palestras, da troca de experiências que construímos com os colegas de projeto e com os representantes do SENAR e da CNA e tentem levar isso para suas cidades e regiões, aplicando o treinamento para aprimoramento de nosso setor”, declara Isadora, que nos próximos dias assumirá também a vice-presidência do Sindicato Rural de Dom Pedrito.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink