Em 2014, abate de aves respondeu, na produção, por 1,5% da PIA Produto

Agronegócio

Em 2014, abate de aves respondeu, na produção, por 1,5% da PIA Produto

O IBGE revelou que o abate de aves daquele exercício ficou próximo dos 10,5 milhões de toneladas
Por:
218 acessos

Ao divulgar ontem (19) os resultados finais de 2014 de sua “Pesquisa Industrial Anual – Produto” (PIA Produto), o IBGE revelou que o abate de aves (item classificado pelo órgão como “Carnes e miudezas de aves, frescas, refrigeradas ou congeladas”) daquele exercício ficou próximo dos 10,5 milhões de toneladas, resultado que significou aumento de 6% sobre os pouco mais de 9,8 milhões de toneladas do ano anterior.

Financeiramente, porém, o resultado foi melhor, pois o índice de incremento superou os 10% e o valor da produção passou de cerca de R$36 bilhões para R$39,6 bilhões.

O valor registrado pelo IBGE correspondeu a 1,5% do valor total da PIA Produto (R$2,635 trilhões), quase 5% a mais que o registrado em 2013 (1,43% de um total de R$2,5 trilhões).

À primeira vista, tal índice de participação no valor da produção industrial brasileira – apenas 1,5% - soa baixíssimo. Mas não é bem assim. O valor da produção do minério de ferro, por exemplo, uma das principais vedetes das exportações brasileiras, correspondeu a 2,29% do valor total da PIA de 2014 – diferença, a mais, de apenas 0,79 ponto percentual em relação às aves.

Notar, ainda, que a pesquisa do IBGE envolve somente empresas com 30 ou mais pessoas ocupadas. Não abrange, portanto, os abates de aves efetuados em grande parte do Brasil por estabelecimentos de pequeno porte.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink