Em 5 anos MS registra aumento da produção de soja em 46% e área plantada cresce 30%

Soja

Em 5 anos MS registra aumento da produção de soja em 46% e área plantada cresce 30%

Siga apontam também para uma área de 2.840 milhões de hectares e produtividade 52,5 sc/ha
Por:
243 acessos

Apesar da estiagem que afetou principalmente as regiões Sul e Centro de Mato Grosso do Sul, chegando em média a 20 dias sem chuvas, a expectativa da safra 2018/19 é de que a produção avance 46,48%, em relação a cinco safras passadas, atingindo a produção 8.947 milhões de toneladas. Os dados do Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga), apontam também para uma área de 2.840 milhões de hectares e produtividade 52,5 sc/ha.

Comparando com a safra 2013/14 o avanço de área, em cima de áreas antropizadas, foi de 30,27% e da produtividade foi de 12,41%, demonstrando as boas técnicas que os produtores rurais de MS tem empregado e o estímulo ao aumento do plantio da cadeia.

Queda nas expectativas

A primeira estimativa de produção, antes do cenário desenhado pela estiagem, segundo a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), previa produção de 10,053 milhões de toneladas. Com a falta de chuvas a safra recorde foi adiada, reduzindo em 11%, passando a uma expectativa de 8,947 milhões de toneladas da oleaginosa.

O mesmo se repete quanto a produtividade, que antes estimada em 59 sacas por hectare, foi atualizada a 52,5 sc/ha.

“A estiagem no geral impactou as lavouras do Estado a partir do quinto dia de dezembro. As regiões mais afetadas são Sul e Centro, que juntas correspondem a 82,84% da área plantada de Mato Grosso do Sul”, afirma o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke.

“Nas regiões mais ao Norte do Estado como: Chapadão do Sul, Pedro Gomes, Bandeirantes, Jaraguari e São Gabriel do Oeste, o Siga verificou que o retorno das chuvas a partir do início de janeiro deste ano amenizou o impacto em comparação com o Centro e o Sul, devido ao plantio tardio, porém também houveram registros de perdas”, sinaliza o presidente.

Showtec 2019

Ao anunciar os dados da safra, durante o Showtec 2019, o presidente da Associação ressaltou que as tecnologias são capazes de amenizar perdas. “Esta é a maior feira agropecuária de Mato Grosso do Sul e seu diferencial são as tecnologias que amenizam as perdas. Os trabalhos desempenhados pela Fundação MS são capazes de estimular produtividade mesmo em fases críticas”, destacou Schmaedecke. “Para um bom planejamento de um ano agrícola é preciso que o produtor esteja bem informado em relação às tecnologias mais recentes do mercado”, completa.

Ele também parabenizou o posicionamento de entidades e personalidades do setor. “Temos a vantagem competitiva e representativa. A ministra Tereza Cristina e o governador Reinaldo Azambuja têm demonstrado pleno interesse nas causas ligadas ao desenvolvimento da agricultura. E com o apoio da Famasul vamos avançar em diversos critérios neste ano. Infelizmente não pudemos contar com o quesito climático nesta safra, mas em todos os demais estamos muito bem assessorados e assistidos”, finaliza o representante dos sojicultores, durante a Showtec 2019.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink