Em Aceguá, comunidades quilombolas recebem sementes para fortalecer soberania alimentar

Agronegócio

Em Aceguá, comunidades quilombolas recebem sementes para fortalecer soberania alimentar

Representantes das comunidades quilombolas Vila da lata e Tamanduá receberam sementes agroecológicas .
Por:
3999 acessos

Na quinta-feira (01/09), em Aceguá, representantes das comunidades quilombolas Vila da lata e Tamanduá receberam sementes agroecológicas de diversas espécies, como hortaliças, plantas ornamentais, forrageiras e grãos, para projetos que valorizam a agricultura sustentável. As famílias foram contempladas pelo Programa Sementes Banrisul, que visa orientar estilos de agricultura de base ecológica e estratégias de desenvolvimento rural sustentável nas comunidades onde o banco está inserido. A entrega foi realizada na agência do município.

A iniciativa visa contribuir para a garantia da segurança e soberania alimentar, auxiliando a geração de renda e incentivando o desenvolvimento local sustentável. O projeto para acessar o programa foi realizado pela Emater/RS-Ascar e objetiva contemplar as famílias quilombolas, ?que são um segmento relevante da agricultura familiar, embora em muitas regiões estão invisíveis e distantes dos agentes públicos?, avalia Luana Alves, extensionista Rural Social da Emater/RS-Ascar de Aceguá, ao observar que ?em virtude de diversos obstáculos históricos, sociais, ambientais, econômicos e culturais, estas famílias têm o acesso dificultado aos bens necessários à sua sobrevivência, aos serviços e às políticas públicas?.

Para atender às especificidades destas populações, a Instituição desenvolve estratégias dirigidas com a finalidade de enfrentar as desigualdades, como o projeto ?Produção de Comida e Segurança Alimentar em Terras de Quilombos?. 

O Projeto objetiva fortalecer a segurança alimentar de 30 famílias quilombolas, com a implantação de sistemas produtivos de plantas alimentícias, esperando como resultado ampliar, diversificar e qualificar a alimentação para o autoconsumo das famílias beneficiárias. O Projeto também buscará contribuir para alcançarem formas de comercialização dos produtos excedentes, visando à geração de renda e melhoria da economia das famílias integrantes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink