Em agosto, IBGE prevê safra de grãos 10,5% maior que a de 2009
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,58 (-1,15%)


Agronegócio

Em agosto, IBGE prevê safra de grãos 10,5% maior que a de 2009

O Paraná mantém a liderança na produção nacional de grãos, ultrapassando o Mato Grosso
Por:
1157 acessos

 

A oitava estimativa da safra de cereais, leguminosas e oleaginosas² indica produção de 148,0 milhões de toneladas, 10,5% acima da obtida em 2009 (134,0 milhões de toneladas), 1,1% maior que a estimativa de julho e também 1,4% superior à atual safra recorde, de 2008 (146,0 milhões de toneladas). É o que indica o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA)³. A área a ser colhida, de 46,7 milhões de hectares, está 1,2% aquém da registrada no ano passado. A produção das três principais culturas: soja, milho e arroz, que juntas representam 91,0% do total nacional, está estimada em +20,7%, +7,0% e -10,2%, respectivamente, frente ao obtido em 2009.

Regionalmente, a estimativa de produção esperada para 2010 apresenta a seguinte distribuição: Região Sul, 63,3 milhões de toneladas (+20,7%); Centro-Oeste, 51,7 milhões de toneladas (+5,9%); Sudeste, 17,3 milhões de toneladas (+0,6%); Nordeste, 11,8 milhões de toneladas (+0,3%) e Norte, 4,0 milhões de toneladas (+5,4%). O Paraná mantém a liderança na produção nacional de grãos, ultrapassando o Mato Grosso – que em 2009 ocupou essa posição – em 2,4 pontos percentuais.


Previsão superior para cinco produtos

No LSPA de agosto destacam-se as variações de estimativa, na comparação julho, de sete produtos: sorgo em grão (+3,6%), milho em grão total (+2,4%), café em grão (+1,5%), trigo em grão (+0,7%), soja em grão (+0,6%), algodão herbáceo em caroço (-1,2%) e feijão em grão total (-2,0%).

Algodão herbáceo (em caroço)

A safra de algodão herbáceo em 2010 deve somar 3,0 milhões de toneladas, número 1,2% inferior ao registrado no LSPA de julho. À exceção da região Sul, cuja produção é inexpressiva e que tem um único representante (Paraná) mantendo os dados anteriores, as demais regiões do país indicaram quedas. No Centro-Oeste, maior produtor (60,8% da produção nacional), houve decréscimo de 0,5% devido a estiagem, que trouxe prejuízos mais destacados nos cultivos tardios ou de segunda safra, o que resultou na revisão do rendimento médio no Mato Grosso do Sul (-2,5%) e em Goiás (-2,9%).

Café (em grão)

O LSPA de agosto prevê que a safra de café somará 2.793.444 toneladas, ou 46,6 milhões de sacas de 60 kg de grãos beneficiados – alta de 1,5% frente ao levantamento de julho. A área total ocupada com a cultura no país é de 2.364.640 hectares, e a área destinada à colheita é de 2.149.373 hectares. Como já observado no mês anterior, evidenciam-se problemas relativos à frutificação no Sudeste – principalmente em Minas Gerais, maior produtor nacional, onde altas temperaturas na Zona da Mata e número excessivo de floradas no sul do Estado causam prejuízos qualitativos à lavoura cafeeira.

Feijão (em grão) total

A produção nacional de feijão em 2010, somadas as três safras, está avaliada em 3.305.265 toneladas, inferior em 2,0% ao apontado anteriormente. Na comparação com julho, o feijão 2ª safra registrou queda de 7,0%. A retração no LSPA de agosto é fruto dos prejuízos sofridos no Nordeste, onde a produção da cultura apresentou redução de 18,3%. A Paraíba, em função da estiagem, registra expressiva queda de 74,0%, sendo agora estimadas 15.955 toneladas (contra as 61.410 toneladas estimadas em julho). Na Bahia, também devido à irregularidade climática, houve decréscimo de 13,9% na comparação com o levantamento anterior.

Milho (em grão) total

O LSPA de agosto indica que a safra do milho em grão em 2010 somará 54,8 milhões de toneladas, 2,4% acima da prevista em julho. Tal aumento decorre principalmente de modificações efetuadas nos dados da segunda safra, que apresentou a maior variação; enquanto a primeira, já colhida nos principais centros produtores, registrou acréscimo de 1,0%, em função de reavaliações.

A produção de milho 2ª safra, estimada em 21,0 milhões de toneladas, superou em 4,8% à informação de julho (quase 1,0 milhão de toneladas a mais), resultado tanto da reavaliação positiva de 1,3% na área plantada como de 3,4% no rendimento médio. O Centro-Oeste, responsável por 61,0% do total dessa safra, teve ganho de 594.366 toneladas – das quais 592.780 toneladas oriundas do Mato Grosso do Sul.

Soja (em grão)

A produção esperada de soja é de 68,7 milhões de toneladas, 0,6% maior que a informada em julho. À exceção do Pará, a colheita já está encerrada nos demais centros produtores e este acréscimo se deve, particularmente, às revisões nos dados de colheita de algumas UFs.

Sorgo (em grão)

A produção de sorgo deve somar 1,6 milhão de toneladas, superando em 3,6% o previsto no LSPA anterior. Tal aumento reflete reavaliações de rendimento no Nordeste (0,3%), Sudeste (7,6%) e Centro-Oeste (3,4%), já que a área a ser colhida caiu 0,4%.

Trigo (em grão)

O trigo, cultura mais importante de inverno, tem produção esperada de 5,4 milhões de toneladas (0,7% acima do informado no mês passado). Esse aumento decorre de modificações nos dados da região Sul, maior região produtora (93,5% da produção nacional), que aumentou a área plantada em 0,2%, assim como o rendimento médio em 1,3%. No Paraná, houve acréscimos de 0,2% e 1,8% na área e produção, respectivamente. Nas regiões Norte e Oeste deste Estado, cujos plantios são efetuados mais cedo, a colheita soma cerca de 10% da área prevista (1.147.089 ha). No Centro Sul e parte do Sudoeste, onde os plantios são tardios, essa atividade ainda não foi iniciada. Já em Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, onde as condições climáticas tem sido favoráveis, ocorrem acréscimos no rendimento médio, respectivamente de 5,5% e 5,6%.

Estimativa da produção em relação a 2009 é maior para 18 produtos

Dentre os 25 produtos selecionados, 18 apresentam variação positiva em relação ao ano anterior: aveia em grão (+37,0%), cevada em grão (+32,7%), milho em grão 2ª safra (+22,4%), soja em grão (+20,6%), feijão em grão 3ª safra (+16,1%), mamona em baga (+15,6%), café em grão (+14,8%), batata-inglesa 2ª safra (+13,1%), trigo em grão (+8,1%), laranja (+3,9%), cacau em amêndoa (+3,3%), batata-inglesa 1ª safra (+2,8%), cebola (+2,2%), triticale em grão (+2,1%), cana-de-açúcar (+1,4%), algodão herbáceo em caroço (+1,0%), mandioca (+0,6%) e batata-inglesa 3ª safra (+0,0%). Os sete com variação negativa são: amendoim em casca 2ª safra (-48,5%), amendoim em casca 1ª safra (-21,1%), feijão em grão 2ª safra (-15,9%), sorgo em grão (-13,3%), arroz em casca (-10,2%), feijão em grão 1ª safra (-3,1%) e milho em grão 1ª safra (-0,8 %).

Com cerca de 60% da safra já concluída, a produção estimada de café (2.793.444 toneladas) é 14,8% superior à obtida em 2009. A área destinada à colheita é de 2.149.373 hectares; e o rendimento médio é 1.300 kg/ha, 14,0% maior que o obtido em 2009, incremento característico de um ano de “safra cheia”. O acréscimo previsto na produção é consequência, principalmente, da particularidade do café arábica, espécie predominante no país, de alternar anos de altas e baixas produtividades. O café conilon, por ser mais rústico e cultivado em regiões baixas e quentes, cada vez mais é plantado sob irrigação, o que faz com que esta característica, já quase ausente na espécie, passe, quase sempre, despercebida.

_____________________________
1 Em atenção a demandas dos usuários de informação de safra, os levantamentos para Cereais, leguminosas e oleaginosas, ora divulgados, foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento - Conab, órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

2 Caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale.

3 O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, cujas informações são obtidas por intermédio das Comissões Municipais (COMEA) e/ou Regionais (COREA); consolidadas em nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEA) e posteriormente, avaliadas, em nível nacional, pela Comissão Especial de Planejamento Controle e Avaliação das Estatísticas Agropecuárias (CEPAGRO) constituída por representantes do IBGE e do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (MAPA).

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink