Em Goiás poder de compra do recriador piorou na comparação anual

Bovino

Em Goiás poder de compra do recriador piorou na comparação anual

Desde o início do ano, o mercado do boi gordo não está sustentado, assim como o mercado de reposição
Por:
194 acessos

Desde o início do ano, o mercado do boi gordo não está sustentado, assim como o mercado de reposição. O preço da arroba não estimula e com isso os negócios não giram, ficam travados na queda de braço entre vendedor e comprador.

Mas ampliando o horizonte da análise, o mercado de cria, que retraiu nos últimos tempos, dá indícios de recuperação no estado.

Na comparação anual, o preço do bezerro de desmama (6@) aumentou 13,8% e do bezerro de ano (7,5@) 12,4%. Logicamente essa recuperação de preços não é integral. Inclusive está longe de alcançar os patamares observados em 2015/2016, mas o cenário demonstra tendência de melhora.

Com isso, a relação de troca piorou para o recriador. Se em março do ano passado, com o preço de venda de um boi gordo de 16@ compravam-se 2,17 bezerros de desmama, atualmente, nas mesmas condições, compram-se dois. Queda de 8,1% no poder de compra.

Em curto prazo, esta sustentação de preços da cria pode perder força com a chegada de mais animais ao mercado (período de desmama), portanto, para os criadores, negócios pontuais podem ser mais oportunos agora do que no futuro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink