Emater-MG é finalista do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza
CI
Imagem: Divulgação
PREMIAÇÃO

Emater-MG é finalista do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza

Prêmio é considerado uma referência nacional na área de meio ambiente
Por:

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) é finalista da 11ª edição do “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza”, na categoria Destaque Estadual, por ter inscrito nove projetos. Esse ano, devido à pandemia da covid-19, o anúncio dos vencedores será feito durante solenidade virtual, no dia 28 de janeiro, às 20 horas. A transmissão será pelo canal do YouTube da Revista Ecológico, promotora do evento, neste link.

“O Prêmio Hugo Werneck é uma referência nacional, de Minas Gerais para o país. É considerado o 'Oscar da ecologia brasileira', sendo bastante conceituado e prestigiado”, aponta o coordenador técnico estadual de Meio Ambiente da Emater-MG, Ênio Resende. O coordenador já participou de outras solenidades de premiação, quando a empresa pública mineira, vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), chegou à final ou foi vencedora.

Em 2016, um projeto da Emater-MG do município de Glaucilândia, no Norte mineiro, foi o vencedor da 6ª edição do Prêmio Hugo Werneck, na categoria Destaque Estadual. Batizado de “Reciclar: Menos Lixo, Mais Segurança Alimentar”, o trabalho buscava orientar agricultores rurais sobre a necessidade de manter limpo os quintais de suas propriedades para evitar situações de risco. No ano de 2014, um outro projeto do mesmo município ficou entre os finalistas.

“Esse é um prêmio muito relevante e ser um dos finalistas já enche de orgulho os técnicos e a empresa. Bom Saber que têm colegas que fazem ótimos trabalhos nessa área ambiental, pois essa já é uma diretriz da Emater-MG. Tanto que temos uma agenda que envolve recursos hídricos, meio ambiente e sustentabilidade ambiental”, afirma Resende.

Segundo o coordenador técnico, praticamente todos os escritórios da Emater-MG, no interior do estado, têm ações na área ambiental. Entre os muitos exemplos de trabalhos voltados para a área de meio ambiente, Resende cita os projetos de revitalização de sub-bacias hidrográficas.

“Esses são projetos que a gente trabalha há muitos anos. Só na bacia do Rio Francisco, estamos completando 20 anos de trabalhos. A Emater-MG elaborou projetos para 200 municípios, onde tem escritórios. Cerca de 170 municípios tiveram projetos implantados. Lembrando que, em Minas Gerais, 240 municípios pertencem a Bacia do Rio São Francisco”, explicou.

Amor à natureza

O Prêmio Hugo Werneck é uma iniciativa que homenageia o ambientalista mineiro, falecido em 2008. Ele é considerado um dos precursores da consciência ecológica na América Latina, segundo o coordenador do prêmio, o jornalista Hiram Firmino, editor e diretor da Revista Ecológico.

“O doutor Hugo Werneck faz parte do alvorecer da consciência ecológica no Brasil e na América Latina. Foi ele que criou a primeira ONG ambientalista na América Latina, aqui em BH. Era dentista e um amante da natureza, a qual defendia por meio da educação e informação. Achava que oferecendo informação e educação a pessoa se tornaria aliada na defesa do meio ambiente, pois não fazia por maldade e sim por desconhecimento”.

De acordo o coordenador do evento, a estatueta da premiação deste ano será entregue depois pela organização a cada um dos vencedores de cada categoria, já que a premiação será on-line este ano. “Temos uma estatueta feita de aço cem por cento reciclável, cujo símbolo é uma borboleta, mais uma homenagem ao doutor Hugo Werneck que contava ter presenciado uma mãe apontar uma borboleta e perguntar ao filho o que era. O garoto teria respondido ser 'uma cor que voa’. ”

O tema da premiação desta 11ª edição é “Tempos futuros: de Charles Chaplin à indústria 4.0”, inspirado no clássico filme do cinema mudo “Tempos Modernos''. O objetivo é mostrar a evolução ambiental ocorrida desde a primeira Revolução Industrial, quando o ser humano foi subjugado pelas máquinas, causando desemprego em massa na época até os dias atuais, com a Quarta Revolução, em curso, também chamada Indústria 4.0. Esse novo momento está mudando o modo de produzir e consumir da humanidade, inclusive em outros setores como a agricultura e pecuária.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink