Embrapa Clima Temperado lança sua Política Ambiental

Agronegócio

Embrapa Clima Temperado lança sua Política Ambiental

O que vemos hoje, é que o mundo tem problemas cada vez mais sérios, e muitos deles, de causas ambientais”
Por: -Janice
214 acessos

Na manhã da sexta (10), na Sede da Unidade, aconteceu o Lançamento da Política Ambiental da Embrapa Clima Temperado. Na presença de empregados, estagiários, bolsistas e convidados, a pesquisadora e integrante do Comitê Local de Gestão Ambiental (CLGA), Lilian Winckler Sosinski, apresentou a proposta da Política Ambiental da Unidade. Baseada no V Plano Diretor da Embrapa (PDE), IV Plano Diretor da Unidade (PDU) e nos resultados dos Diagnósticos Rápidos Participativos (DRPs), a Política tem a função principal de estabelecer orientação geral do tratamento das questões ambientais, sendo uma carta compromisso da instituição com a sociedade e constituindo a fundação ou base do sistema de gestão ambiental.

O Chefe-Geral da Unidade, Waldyr Stumpf Junior, abriu o evento falando sobre a conflitante relação entre a sociedade e a natureza. “O que vemos hoje, é que o mundo tem problemas cada vez mais sérios, e muitos deles, de causas ambientais”, afirma ele. Segundo Waldyr, é importante que haja um momento para que a instituição reflita a respeito das questões ambientais, já que desenvolve uma série de trabalhos de responsabilidade social e com a utilização de recursos naturais. “Não é mais um problema dos outros; é um problema nosso”, finaliza.

Em seguida, Lílian apresentou um breve histórico da questão ambiental na Unidade e explicou como a proposta deve ser conduzida a partir de agora, com o estabelecimento da nova política. Segundo ela, a Unidade, que já desempenhava algumas ações de caráter ambiental agora tem melhor estrutura para colocar em prática a nova Política, que surgiu com o projeto “Implantação das Diretrizes Institucionais de Gestão Ambiental nas Unidades da Embrapa” e com a criação do CLGA. Entre os objetivos deste projeto, estão: a gestão e otimização de resíduos de laboratórios e de campos experimentais; implantação de procedimentos para o público interno e externo sobre a educação ambiental e capacitação para implantação do plano de manejo para as áreas rurais da Embrapa.

“O principal destaque estabelecido pela Política Ambiental da Embrapa Clima Temperado, são os sete princípios básicos: Respeito aos recursos naturais; Adequação de estruturas e processos às inovações tecnológicas e científicas com foco ambiental; Conscientização contínua sobre impactos e riscos ambientais; Respeito á lei; Desenvolvimento científico e tecnológico; Ação integrada e Transversalidade da Gestão Ambiental, que deverão nortear todas as tomadas de decisão relacioanadas ao meio ambiente na Unidade”, explicou Lílian.

Depois da pesquisadora, foi a vez do botânico e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Paulo Brack, falar sobre “Flora nativa subutilizada dos biomas Mata Atlântica e Pampa no RS”. Segundo ele, a biodiversidade do nosso Estado vem sendo destruída de uma forma contínua e muito rápida. “A extinção é para sempre; não tem volta. Na flora do Rio Grande do Sul, 607 espécies estão em perigo e não existe um controle para garantir sua preservação”, explica ele.

Além de citar os diversos danos relacionados ao meio ambiente, o professor afirma que o desaparecimento de uma espécie pode caracterizar, também, um dano econômico. Problemas como a Biopirataria também foram abordados já que, espécies nativas como o Pau Brasil, a Copaíba e a Seringueira, foram levados do país e patenteados por estrangeiros.

O pesquisador da Unidade, Carlos Augusto Silveira finalizou as atividades da 1ª Semana do Meio Ambiente falando sobre arboreto. O arboreto é uma área destinada para o cultivo de árvores, arbustos, plantas herbáceas, medicinais, ornamentais ou outras; mantidas e ordenadas cientificamente. Elas são geralmente documentadas e identificadas em local aberto ao público com finalidade de recreação, educação e pesquisa.

Carlos Augusto convidou os participantes para participar da plantação do Arboreto Padre Balduíno Rambo, na Sede da Embrapa Clima Temperado, na sexta (7.8), durante a Semana de Prevenção de Acidentes e Qualidade de Vida, como ação planejada pelo CLGA. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Clima Temperado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink