Embrapa faz palestra sobre pós-colheita de hortaliças


Agronegócio

Embrapa faz palestra sobre pós-colheita de hortaliças

Por:
6 acessos

A Embrapa Arroz e Feijão e a Embrapa Transferência de Tecnologia, unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, promovem amanhã, dia 30 de abril, às 9h, palestra sobre o tema: pós-colheita e embalagem de hortaliças. O evento será realizado no escritório de negócios da empresa em Goiânia (GO), localizado na BR-153, quilômetro 04, saída para Anápolis (GO). A iniciativa é aberta à participação de técnicos, produtores e estudantes.

O objetivo principal da palestra é trazer informações atuais sobre as demandas de mercado, em relação ao pré-processamento de hortaliças. Ou seja, ao tratamento de lavagem, limpeza e alteração da forma original de hortaliças, que podem ser picadas, fatiadas, cortadas em pedaços, embaladas e vendidas resfriadas ou congeladas. Com isso, o agricultor pode começar a pensar, se dentro de suas condições de produção, existe a possibilidade de expandir ou aprimorar seu negócio.

Um agente que está transformando o mercado de hortaliças é o setor supermercadista. Se antigamente as feiras-livres eram os locais privilegiados de venda de produtos, como a cenoura, a couve-flor, a vagem e o pimentão, hoje as hortaliças ganham espaço também nas grandes redes de supermercado. Conseqüentemente, torna-se importante conhecer as características desse "novo comprador".

Os grandes estabelecimentos exigem um padrão de qualidade de seus fornecedores para que o produto seja colocado nas gôndolas. A preocupação abrange desde cuidados com o ponto de maturação da colheita até tipos, formas e capacidade de embalagens, melhor dizendo, se o produto deve ser comercializado em sacos plásticos, caixas de papelão ou ainda embalados em bandejas. Para o segmento, às vezes, até mesmo as vendas à granel devem ser diferenciadas por selos identificadores de origem.

Sobre as tendências de mercado, uma das preocupações que também tem surgido é a crescente demanda por alimentos sem resíduos tóxicos. Se os consumidores tornam-se cada vez mais exigentes, os agricultores deverão ser impelidos a adotar critérios rígidos em busca da limitação de resquícios de agrotóxicos nas hortaliças. Nesse mesmo sentido, um nicho a ser mais explorado é o dos produtos orgânicos, que são cultivados sem defensivos e adubação químicos.

A questão da imagem que o consumidor faz do produto é um outro aspecto de mercado a ser levado em conta sobre o tratamento de hortaliças na pós-colheita. Se a venda à granel continua atraindo as pessoas por conta da idéia de se tratar de um produto "mais fresco", o pré-processamento ganha destaque quando o assunto é higiene e praticidade.

A expectativa dos organizadores do evento é que cerca de 150 pessoas compareçam à palestra. Para tanto, foram contatadas associações de pequenos produtores do entorno de Goiânia, sindicatos rurais e a Agência Rural do Estado de Goiás.

Informações: (62) 202-6000.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink