Embrapa lança sete cultivares de trigo em Dourados (MS)

Agronegócio

Embrapa lança sete cultivares de trigo em Dourados (MS)

A abertura do dia de campo ocorrerá com uma palestra do pesquisador da Embrapa, Cláudio Lazzarotto, que apresentará as novas cultivares apropriadas para a região
Por:
184 acessos

A Embrapa Agropecuária Oeste faz na manhã desta terça-feira (14-08), a apresentação de sete novas cultivares de trigo em um dia de campo para agricultores, empresas produtoras de sementes e técnicos. O evento acontece na sede da unidade em Dourados.

A abertura do dia de campo ocorrerá com uma palestra do pesquisador da Embrapa, Cláudio Lazzarotto, que apresentará as novas cultivares apropriadas para a região de Dourados, identificadas comercialmente como BRS 220, BRS 248, BRS 208, BRS 210, BRS 229, BRS Pardela e BRS Tangará. Experimentos a campo poderão ser observados pelos produtores para avaliar visualmente o seu desempenho.

Segundo a Embrapa, com altura de planta variando entre 90 (BRS 248) e 74 centímetros (BR 210), as novas opções de cultivo apresentam em sua maioria resistência ao acamamento, tolerância ao alumínio, moderada susceptibilidade à germinação pré-colheita, alto potencial de rendimento e excelente classificação comercial.

O pesquisador Euclides Maranho informou ontem que algumas cultivares são oriundas da Embrapa local e outras do Paraná, adaptadas para o clima e solo da região de Dourados. Comercialmente parte das cultivares estará à disposição dos produtores a partir da safra de 2008 e outras precisarão ser multiplicadas pelas empresas de semente.

Na programação do dia de campo será realizado o painel sobre "Novos cenários para a cultura do trigo", com a presença dos técnicos Maurício Peralta (Cooagri), Gilberto Bernardi (Aeagran), Ivan Barbosa Lopes(Banco do Brasil) e Euclides Maranho (Embrapa).

"A triticultura estava precisando de um estímulo e isso está acontecendo agora", comentou Lazzarotto, citando que há tempos o cenário nacional e internacional não era tão favorável ao trigo.

"Desde 1990, nunca tivemos uma condição econômica tão boa, motivada, principalmente, pelo baixo estoque internacional do trigo. Associado a isso, a Argentina, nosso maior exportador, sofreu uma queda de produtividade e sua recuperação será a longo prazo", por isso o "trigo brasileiro encontrará bom preço e fácil comercialização".

O Rio Grande do Sul e o Paraná produzem 90% do trigo brasileiro. Em Dourados, nesta safra, a cultura ocupa pouco mais de 5.000 hectares, enquanto em Mato Grosso do Sul foram 30 mil hectares. Segundo a Conab, o consumo interno anual é de dez milhões de toneladas e a produção na última safra foi de 2,5 milhões.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink