Embrapa lança variedade de soja transgênica

Agronegócio

Embrapa lança variedade de soja transgênica

Mais uma variedade de soja transgênica foi lançada ontem à tarde em Uberaba (MG)
Por:
1 acessos

Mais uma variedade de soja transgênica foi lançada ontem (22-03) em Uberaba, Minas Gerais. A "Valiosa" é resultado de cinco anos de laboratório e três anos de pesquisas de campo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Empresa de Pesquisa de Minas Gerais (Epamig) e Fundação Triângulo de Pesquisas e Desenvolvimento Agropecuário. A nova cultivar foi modificada geneticamente a partir da variedade chamada "Conquista", hoje amais utilizada pelos produtores brasileiros. O programa de desenvolvimento da nova soja custou cerca de R$ 3 milhões/ano.

A transformação genética da soja é feita por uma técnica que isola bioquimicamente um ou mais genes, depois inseridos numa célula que se multiplica e origina uma nova planta, formando cópias idênticas do gene. Isso permite que a planta tenha um alto grau de tolerância ao herbicida Glifosato.

A cultivar Valiosa foi desenvolvida para ser plantada nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Segundo o difusor de tecnologia da Epamig, Reginério Soares de Faria, a nova planta deverá oferecer ao produtor benefícios como a redução de custos de produção, facilidade no manejo, com maior controle de ervas daninhas, gerando uma redução de custos de produção, com maior limpeza na colheita, redução do uso de maquinários e herbicidas e produtividade média equivalente à soja convencional.

Também foi constatado que enquanto a soja convencional necessita de pelo menos três aplicações de herbicidas diferentes por hectare (ha) - com custo de R$120,00 por ha - a transgênica exigirá apenas uma aplicação de herbicida, reduzindo o custo para R$30,00 o ha. Valiosa também apresenta um período juvenil longo, ciclo semiprecoce a médio e é resistente ao principal nematóide formador de galha, que ocorre geralmente no Brasil Central. "Também é resistente ao Cancro da Haste, Mancha "Olho de Rã", Pústula Bacteriana e Oídio", comentou Reginério.

Durante o período de testes, a Valiosa apresentou uma produtividade de 2.888 Kg por hectare. Já no primeiro ano de comercialização e plantio existe a previsão que pelo menos 200 mil sacas desta semente sejam utilizadas em 150 mil hectares de terras do Brasil Central. Reginério explicou que a Fundação Triângulo foi formada com o objetivo de angariar recursos para pesquisas. É gerida por produtores rurais e pesquisadores.

No caso da soja Valiosa, os governos Federal e Estadual entraram na parceria fornecendo os funcionários e as instalações da Fazenda Experimental de Uberaba, uma das mais conceituadas do País e que já lançou quase 30 variedades de soja utilizadas nas plantações brasileiras. Os produtores buscaram recursos junto à iniciativa privada. "Estamos desenvolvendo as mais modernas tecnologias para que o Brasil Central seja cada vez mais o esteio da agricultura nacional", disse.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink