Embrapa Pantanal apresenta pesquisas, realiza oficinas e avalia trabalhos no Agroecol 2016

Agronegócio

Embrapa Pantanal apresenta pesquisas, realiza oficinas e avalia trabalhos no Agroecol 2016

O evento acontece na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados)
Por:
923 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

O evento acontece na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados)

Resultados de várias pesquisas realizadas ao longo dos últimos anos pela Embrapa Pantanal serão apresentados no Agroecol 2016, em Dourados, de 16 a 19 de novembro. O evento acontece na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e terá como tema central "Agroecologia e soberania alimentar: saberes em busca do bem viver". 

De acordo com o pesquisador Alberto Feiden, da Embrapa Pantanal, o volume de trabalhos que a Unidade estará apresentando no evento é considerável. O próprio Alberto vai coordenar uma oficina sobre planejamento da produção e sustentabilidade em sistema de transição agroecológica, resultado de pesquisas que ele desenvolve em Ladário e Mundo Novo (MS). 

Além disso, ele participa de uma mesa redonda que discutirá a agroecologia e a agricultura camponesa. Nesse momento, apresenta os resultados de suas pesquisas sobre a gestão da propriedade agroecológica, com base no trabalho desenvolvido com um grupo de agricultores familiares do assentamento 72, em Ladário. O pesquisador também é autor e coautor de diversos trabalhos que serão apresentados na forma oral e em pôster.

Os pesquisadores Fábio Galvani e Aurélio Vinicius Borsato, também da Embrapa Pantanal, são autores de trabalhos que serão mostrados no Agroecol. Um deles trata do processo de secagem de frutos de Bocaiuva visando seu beneficiamento mecânico, escrito em coautoria com Simone Palma Favaro.

Junto com Marta Spoto e José Guilherme Martin, os dois pesquisadores apresentam também um pôster sobre a caracterização e armazenamento de farinhas de bocaiuva produzidas por processo artesanal e mecanizado. Fábio, Aurélio e Marta, em parceria com Juliana Donadon e Juliana Biazon, conduziram ainda um estudo sobre a avaliação sensorial de farinhas de bocaiuva produzidas por processo artesanal e mecanizado, desenvolvido junto à Comunidade Antonio Maria Coelho, em Corumbá (MS). Os resultados serão mostrados na forma de pôster.

Fábio é coautor em trabalhos desenvolvidos pela Embrapa Pantanal sobre a fossa séptica biodigestora, a partir de estudos coordenados pela pesquisadora Marcia Toffani Simão Soares. Também participaram dessas pesquisas Débora Fernandes Calheiros, Alberto Feiden, Aldalgiza Inês Campolin e Wilson Tadeu Lopes da Silva.

Aurélio Borsato é autor e coautor de trabalhos envolvendo óleos essenciais, doce cristalizado de bocaiuva e análise nutricional de hortaliças produzidas em transição agroecológica. A pesquisadora Márcia Divina de Oliveira, junto com Alberto Feiden e o técnico Josias Campos Oliveira, todos da Embrapa Pantanal, apresentam o trabalho Características da água disponível para uso doméstico no assentamento 72, Ladário. Raquel Soares Juliano, também pesquisadora da Unidade, mostra o trabalho Desafios na construção participativa da pesquisa sobre transição agroecológica: alimentos alternativos para galinhas poedeiras.

A engenheira mecânica Adriana Feiden, parceira da Embrapa Pantanal em alguns projetos, vai coordenar a oficina Sistemas Alternativos de Irrigação, representando a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Adriana falará sobre sistemas de irrigação de baixo custo, estudo que ela acompanhou como bolsista da universidade.

Além de todos esses trabalhos, Alberto Feiden lembra que ele, Aurélio e o pesquisador Ubiratan Piovezan fizeram parte da comissão científica do Agroecol. "E tivemos a participação maciça de nossos pesquisadores atuando na revisão de trabalhos", afirmou. Essa forte atuação consolida a Embrapa Pantanal como referência em pesquisas sobre agroecologia no país. Junto com a Embrapa Agropecuária Oeste, de Dourados, fortalece o sistema agroecológico no Mato Grosso do Sul.

O Agroecol 2016 é uma realização da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Embrapa Agropecuária Oeste, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de Mato Grosso do Sul (Agraer). A Sociedade Científica Latino Americana de Agroecologia (SOCLA), Associação Brasileira de Agroecologia (ABA Agroecologia), Fórum Brasileiro de Educação do Campo (Fonec), Comissão Estadual de Produção Orgânica de Mato Grosso do Sul (CPorg-MS) e Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais (SBSAFs) são promotoras do Agroecol 2016.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink