Ensaio nacional garante produtividade e adaptação das cultivares de milho

Agronegócio

Ensaio nacional garante produtividade e adaptação das cultivares de milho

Embrapa Milho e Sorgo coordena os Ensaios nas principais regiões produtoras do cereal
Por:
2587 acessos
Com o objetivo de avaliar as cultivares de milho desenvolvidas por instituições de pesquisa, sejam públicas ou privadas, a Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) coordena os Ensaios Nacionais de Cultivares de Milho nas principais regiões produtoras do cereal. O objetivo é auxiliar as próprias empresas que possuem programas de melhoramento genético, técnicos da assistência técnica e agricultores na escolha de cultivares mais adaptadas, avaliando aspectos como produção, produtividade e outros aspectos agronômicos, como altura de plantas, altura de inserção de espigas e florescimento.


Os ensaios são conduzidos todos os anos agrícolas a partir de editais disponibilizados na home page da Embrapa Milho e Sorgo. Segundo Leonardo Melo Pereira da Rocha, analista da Embrapa Milho e Sorgo e coordenador do programa, as empresas interessadas em participar são inscritas de acordo com editais disponibilizados na internet com o uso de login e senha, que são fornecidos pela equipe de coordenação. Após esse cadastro, as sementes dos materiais inscritos são enviadas para a Embrapa Milho e Sorgo obedecendo ao cronograma do edital.

“A Embrapa, então, prepara e monta os ensaios de acordo com as planilhas de sorteio e envia estas informações para os parceiros, de acordo com a relação de locais previamente informada pelos interessados. Os ensaios são plantados e conduzidos pelos diversos parceiros que, após coletarem os dados de campo, enviam estes dados para a Embrapa Milho e Sorgo para avaliação e análises estatísticas”, explica o coordenador.


Desta forma, um ranking é montado e disponibilizado para os parceiros e o público em geral. “As empresas que possuem programas de melhoramento genético usam estas informações como subsídio para lançamento de cultivares e os técnicos têm acesso a dados estratégicos para a recomendação de cultivares mais adaptadas a diferentes regiões”, afirma Leonardo Rocha.

A Rede Nacional de Avaliação de Cultivares de Milho, além de fornecer dados importantes aos melhoristas das entidades públicas e privadas e auxiliar os técnicos e agricultores na escolha das cultivares mais adaptadas às suas regiões, é importante fonte de informações para cumprimento das exigências legais para lançamento e comercialização de cultivares de milho no Brasil. No ano agrícola 2009/2010, por exemplo, os Ensaios Nacionais foram conduzidos nas principais regiões produtoras de milho, nos seguintes estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na rede de ensaios Safrinha foram avaliadas 49 cultivares e os ensaios foram instalados em 10 municípios.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink