Entenda a diferença entre Kosher, Halal e Vegan

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Divulgação
ALIMENTOS

Entenda a diferença entre Kosher, Halal e Vegan

Cada modalidade requer uma certificação específica, que impacta na forma de produção
Por: -Eliza Maliszewski

Para atingir segmentos específicos de público e acessar mercados internacionais, as indústrias alimentícias brasileiras precisam atender exigências para o processamento dos produtos. Entre as certificações mais demandadas estão a Kosher, a Halal e a Vegan. Muitas dessas normas são exigências religiosas e cumprem requisitos que vão além da segurança alimentar, mas a preferência por opções com esses selos tem ganhado espaço entre aqueles que buscam uma vida mais saudável.

Segundo Enrico Milani, CEO da Vapza, empresa do segmento de alimentos embalados a vácuo e cozidos a vapor e uma das únicas a explorar a tecnologia no mercado brasileiro, com as certificações, o consumidor tem certeza de que não houve contato com laticínios, carne suína ou álcool, por exemplo. “Além da orientação religiosa, em algumas dietas restritivas, seja por alergia ou intolerância, esses detalhes ganham importância especial”, complementa Milani.

As especificações também são decisivas para o processo de exportação. A indústria, localizada na região de Castro (PR), possui o selo Halal desde 2014, o Kosher desde 2017 e o Vegan, obtido em 2019. “Para manter essas certificações, precisamos estar atentos não só à nossa rotina produtiva, mas também à segurança de nossos fornecedores. Ter insumo certificado e de qualidade aliado ao processo tecnológico da Vapza, garante nossa entrada em mais de 12 países do mundo”, explica o CEO.

Conheça mais sobre as especificidades de cada selo presente nos alimentos:

Kosher

A certificação Kosher tem como base as leis da religião judaica. Os principais pontos de atenção são: não misturar produtos cárneos com leite ou seus derivados; e não consumir nada de origem suína. “Assim como o produto final, toda a matéria-prima é certificada, para que não ocorra nenhum tipo de contaminação cruzada”, explica o CEO da Vapza. A habilitação também depende de exames laboratoriais que atestem a inexistência de resíduos suínos e a visita presencial de um rabino ortodoxo à área de produção.

Halal

Nesse caso, os alimentos precisam ser processados sob orientação da lei islâmica. Para obter o selo Halal, os requisitos são maiores, principalmente quando o assunto é proteína animal. “Além da atenção à contaminação com produtos de origem suína e álcool, as plantas industriais que realizam o abate, por exemplo, precisam estar voltadas para Meca. A Vapza não realiza esse processo, mas só compra proteína animal de frigoríficos que atendam às exigências e tenham o selo Halal”, explica Milani.

Vegan

Esta talvez seja a certificação que mais tem ganhado mercado nos últimos anos. “O selo Vegan garante que não houve contato com nenhum outro componente de origem animal. Para isso, todo o processamento dentro da indústria é feito em uma linha produtiva específica que recebe apenas vegetais”, confirma Milani. Nesse segmento, a Vapza oferece desde grãos e cereais, como feijão, arroz, quinoa e soja, até mandioca, batata e beterraba. “Tudo embalado a vácuo e cozido a vapor, pronto para o consumo. Outro diferencial é que a maior parte dos produtos Vegan, também leva o selo 100% orgânico, reforçando a saudabilidade dos produtos”, completa o CEO da empresa.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink