Entressafra e confinamento: como lidar?

GADO DE CORTE

Entressafra e confinamento: como lidar?

Pesquisador fala de questões que ajudam a aumentar a produtividade do gado de corte
Por: -Eliza Maliszewski
550 acessos

A criação de gado de corte se estende por vários Estados brasileiros, seja na forma extensiva (a pasto) ou em confinamento. É uma das atividades mais lucrativas do agronegócio, uma vez que, o rebanho se desenvolveu muito e aprimorou em genética e qualidade da carne. 

Para obter sucesso na atividade algumas questões são requisitos. A primeira delas é um pasto de qualidade seja pela quantidade de animais por área, tipo de forrageira, exploração intensa ou falta de suplementação adequada. Outro fator que pesa é a degradação do solo. É preciso levar em conta tipo de solo, clima e qualidade da forrageira. No gado confinado a condição nutricional é muito importante. 

Conversamos com o Zootecnista e pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Rodrigo da Costa Gomes, sobre alguns aspectos importantes da atividade como a entressafra, por exemplo.

Portal Agrolink: nesse período de entressafra o que é indicado ao criador? No que ele deve pensar para ter produtividade?
Rodrigo:
o produtor precisa lançar mão de estratégias de alimentação alternativas, já que, em geral, as pastagens ainda sofrem com a estiagem e há pouca disponibilidade para os rebanhos. É recomendado o uso de silagens em geral, feno, forragens fornecidas in natura e picadas, tais como o capim-elefante e a cana-de-açúcar e os concentrados a base de grãos e farelos. Importante dizer que para cada categoria do rebanho, para cada objetivo de produção e para cada realidade, haverá uma melhor estratégia. Por exemplo, para animais em terminação, o ideal é acelerar o processo de engorda, seja em sistema de semi-confinamento ou confinamento.

Portal Agrolink: como vem se comportando o gado de confinamento em relação ao gado de pasto no Brasil? Vem crescendo?
Rodrigo:
há uma tendência de aumento na participação de animais confinados no total do rebanho abatido no Brasil. Isto se deve pelos benefícios do confinamento em diminuir os efeitos da época seca, pela maior disponibilidade de grãos e subprodutos principalmente em regiões de maior atividade agrícola, tais como os estados de Mato Grosso e Goiás, pela maior difusão desta tecnologia no meio produtivo e também pela maior demanda de mercados que procuram animais abatidos precoces.

Portal Agrolink: o que o produtor deve levar em consideração quando pensa em adotar o confinamento?
Rodrigo:
entre outros fatores estão a sua capacidade de investimento, a logística de sua propriedade, a proximidade de regiões com disponibilidade de grãos e farelos, a capacidade técnica de sua equipe e sua propensão ao risco. O confinamento é uma atividade que, principalmente em escalas maiores, exige alto profissionalismo e muito foco na gestão. As margens muitas vezes são estreitas e o jogo é ganho nos detalhes e na excelência da sua operação. Por isso, o acompanhamento técnico por profissionais habilitados e experientes é essencial.

Portal Agrolink: como alimentação, pasto e clima interferem nos preços do boi?
Rodrigo:
assim como outros produtos agrícolas, o boi tem seu preço majoritariamente pautado pela oferta e pela demanda. Em períodos de clima desfavorável para as pastagens e que possa levar a uma menor oferta de boi gordo aos frigoríficos, pode haver o aumento no preço da arroba, principalmente se a demanda pelo mercado consumidor estiver alta. Porém, se a oferta for elevada e a demanda baixa, os preços tendem a cair.

Portal Agrolink: investimento em novilhas, genética, bons reprodutores - como planejar?
Rodrigo:
melhoramento genético é um dos importantes pilares na produção de gado de corte e deve ser sempre visto como um investimento. Felizmente, no Brasil de hoje, o produtor tem várias opções para melhorar seu rebanho, indo da compra de reprodutores e matrizes avaliados geneticamente, passando pelo uso de inseminação artificial em tempo fixo com sêmen de touros de alto valor genético, chegando até na possibilidade de contratar serviços de aconselhamento genético, tais como os oferecidos pelo Programa Geneplus/Embrapa. Como o melhoramento é de certa forma lento, mas acumulativo, toda hora é hora de se investir em genética na propriedade.

Portal Agrolink: a ILP é uma boa alternativa de ganho na entressafra?
Rodrigo:
a integração-lavoura-pecuária é uma das ferramentas mais poderosas para se alavancar a produtividade e deveria ser recomendada para todas as propriedades que possuem aptidão agrícola e condições técnicas e sócio-econômicas para adotá-la. Fora a produção de grãos, a elevação na produtividade das pastagens é destacada, cobrindo principalmente a época de entressafra, com forragem de qualidade e quantidade para suportar altas lotações. A produção de arrobas por hectare é alta e barata, o que garante maior rentabilidade por hectare. Por fim, os grãos que são produzidos no sistema ainda podem ser utilizados para intensificar a engorda em esquema de semi-confinamento, reduzindo o tempo de abate e aumentando a qualidade das carcaças.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink