Soja

Equipe adapta método para determinar resíduos de fungicidas em grãos de soja

Equipe adaptou e validou um método para determinação de resíduos de fungicidas em grãos de soja
Por:
255 acessos

Uma equipe de pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) adaptou e validou um método para determinação de resíduos de fungicidas em grãos de soja – ciproconazol, epoxiconazol, piraclostrobina e azoxistrobina, para ser utilizado na análise de amostras oriundas de cultivo realizados em casa-de-vegetação.

Considerando que o Brasil ocupa um lugar de destaque mundial na produção de grãos de soja e segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento, de 2017, safra 2016/2017, o Brasil é o segundo produtor mundial e junto com Estados Unidos e Argentina são responsáveis por 81,1% da produção mundial. Durante o plantio, agrotóxicos são utilizados no cultivo e também na pós-colheita para proteger de doenças e garantir tanto a qualidade quanto a produtividade da safra. Com o uso intensivo, resíduos destas substâncias podem permanecer na planta e no ambiente.

Conforme Sonia Queiroz, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, "o cultivo de soja utiliza diversos tipos de fungicidas para controlar fungos fitopatogênicos, que, dependendo das características físico-químicas das moléculas, podem se acumular nos grãos e causar riscos à saúde humana. Desse modo, continua, para verificar a presença de resíduos, é necessário desenvolver e validar métodos analíticos que sejam sensíveis e confiáveis. No estudo, a seleção dos fungicidas baseou-se nos mais utilizados no controle de uma das doenças que mais afeta a cultura de soja, a ferrugem asiática".

A análise de resíduos de fungicidas foi baseada na metodologia QuEChERS (do inglês Quick, Easy, Cheap, Effective, Rugged and Safe) muito utilizada em análise de resíduos de agrotóxicos. No entanto, embora muito utilizada, amostras como grãos de soja, consideradas amostras ou matrizes de alta complexidade, devido principalmente ao alto teor de gordura e baixo teor de água, foi necessário o uso de uma etapa adicional de limpeza do extrato onde proporcionou resultados mais precisos e exatos devido à maior remoção de interferentes lipídicos.

Debora Dutra, analista da Embrapa Meio Ambiente, explica que "para comprovar a confiabilidade da metodologia de análise, foi necessário fazer a  validação do método para a determinação de resíduos de fungicidas em grãos de soja que baseou-se no guia SANTE 11945 (European Comission, 2015) e DOQ-CGCRE-008 (Inmetro, 2016), com avaliação dos parâmetros seletividade, linearidade, efeito matriz, limite de quantificação, precisão intra-dia ou repetitividade obtida por meio do coeficiente de variação e exatidão, por meio de estudos de recuperação".  

O estudo, de autoria de Sonia Queiroz, Debora Dutra, Antonio Cerdeira e Lourival Paraíba,   pode ser acessado em
https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/175429/1/2017BP04.pdf

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink