Escola de Capacitação da Assocon começa em fevereiro
CI
Agronegócio

Escola de Capacitação da Assocon começa em fevereiro

Curso ministrado pela Assocon é destinado tanto a trabalhadores do manejo como o de controle do rebanho, porque de acordo com ex-aluno, sempre tem conteúdo novo ou atualizado para aprender
Por:
Curso ministrado pela Assocon é destinado tanto a trabalhadores do manejo como o de controle do rebanho, porque de acordo com ex-aluno, sempre tem conteúdo novo ou atualizado para aprender

Pelo terceiro ano consecutivo, a partir de fevereiro, a Assocon (Associação Nacional dos Confinadores) vai realizar uma série de cursos em sua Escola de Capacitação em Confinamento de conteúdo técnico-profissionalizante atualizado sobre o manejo, a aplicação de vacinas, o uso de estratégias nutricionais entre outras práticas que envolvem um sistema de confinamento.


As inscrições já estão abertas pelo site da Assocon (www.assocon.com.br) e mais informações podem ser obtidas pelo e-mail faleconosco@assocon.com.br ou se preferir ligue para (62) 3432-0395/ 3432-0394 – Goiânia (GO). O valor das inscrições para não associados é de R$ 120 e funcionários de confinamentos associados são isentos da taxa de inscrição. A primeira etapa será em Goiânia (GO) dos dias 13 a 17 de Fevereiro. Depois prossegue para Jataí (GO) nos dias 27 de Fevereiro a 02 de março. Em Barra do Garças (MT) o curso será de 26 a 30 de Março, em Três Lagoas (MS) dos dias 16 a 20 de Abril e Paraíso do Tocantins (TO) dos dias 28 de Maio 1º de Junho.

“Eu entendia muito pouco sobre pecuária intensiva porque sempre trabalhei mais na parte agrícola com planilhas de controle de lavouras. Fiz o curso e saí de lá sabendo muito mais sobre manejo, sanidade e nutrição animal que tem a ver diretamente com a parte prática do manejo do gado”, revela Dirceu Aparecido Chenou, 60 anos, que há 39 anos trabalha na empresa Nova América Agropecuária, em Assis (SP).

Chenou participou do curso de Capacitação em Confinamento em maio de 2011, na etapa de Uberaba (MG) junto com outro amigo peão da fazenda e, revelou que enquanto o amigo dominava a parte prática do manejo e menos sobre a parte de controle, com Dirceu era o contrário, está mais habituado a trabalhar no escritório da propriedade com relatórios, planilhas de custos e contabilidade. “Faltava então para mim, um maior conhecimento na parte prática do manejo dos animais na fazenda”.


Para o vice-presidente do Sindicato Rural de Barra do Garças, Eduardo Bueno de Queiroz Baroni, este curso de capacitação oferecido pela Assocon é um trabalho extraordinário de aprimoramento profissional ao pessoal que trabalha com pecuária extensiva.

“O curso vem preencher uma lacuna importante no mérito da capacitação que é fazer com que o pecuarista atinja maior aproveitamento em termos de genética, alimentação e custos. São grandes confinamentos que ao terem essa incorporação de novos conhecimentos, em geral conseguem baratear significativamente custos na alimentação, por exemplo, que representa a maior fatia de despesas no confinamento, proporcionando assim, uma substancial economia e melhores acertos na sua atividade”, argumenta.

Baroni conta que na sua região estão instalados atualmente 20 confinamentos com perfil entre média e grande capacidade de produção, não menos do que 3.000 cabeças por propriedade. Ele informa que a região de Barra do Garças está em terceiro lugar no ranking estadual mato-grossense e tem potencial para confinar até 57 mil cabeças.


“Em 2010 foram confinadas 49 mil cabeças e no ano passado não foram menos do que 50 mil animais engordados. A região tem outro ponto importante que é a indústria, temos frigoríficos com capacidade suficiente para atender esta oferta gerada pelos confinadores”.

A argumentação do dirigente é muito pertinente por validar que na atual conjuntura econômica a informação e a inclusão de novas tecnologias e novos procedimentos são os diferenciais entre o lucro e o prejuízo no resultado para o confinador e para a indústria. “É fundamental essa capacitação para dispormos regularmente de colaboradores que agreguem conhecimento e qualidade no exercício do seu trabalho”.



Conteúdo programático dos cursos de 2012:

· Nutrição de gado confinado

· Produção de silagem

· Manejo racional

· Sanidade do rebanho

· Planejamento das atividades do confinamento

· Operação com máquinas e equipamentos

· Melhoramento genético

· Reprodução animal

· Identificação animal.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.