MERCADO

Especulações altistas no milho

Preços no mercado físico ainda não reagiram às especulações, que seguem altistas na B3
Por: -Leonardo Gottems
2278 acessos

De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, os preços do milho no mercado físico ainda não reagiram às especulações, que seguem altistas na B3. “Apenas no mercado paulista de grãos elas estão mais fortes. Desde ontem (24), produtores estão fora do mercado, restringindo o bom fluxo de cargas visto nos últimos dias”, aponta o analista Luiz Fernando Pacheco.
 
As altas da taxa de câmbio, acima de R$ 3,50/US$, anima os vendedores brasileiros e, inclusive, o foco das negociações volta a ser a soja, dada boa remuneração. Em Santos, as Indicações pela oleaginosa estão entre R$ 88-89/sc. Os avanços das referências de porto também são observados no milho. Hoje (25), as propostas para agosto estão em R$ 38/sc para Santos (SP) e Paranaguá (PR). 

“O temor com problemas climáticos, e consequente quebra da 2ª safra, reforça o incentivo a segurar as vendas no mercado interno. Os modelos indicam um período de estiagem nas regiões Sul e Sudeste até o início de maio, o que pode prejudicar plantio da safrinha. As indicações de baixa temperatura e possíveis geadas nos próximos dias reforçam o alerta para as culturas em desenvolvimento”, diz Pacheco. 

Segundo ele, boa parte dos compradores, porém, se nega a negociar neste novo nível de preços, mas a necessidade imediata acaba forçando pequenos negócios. As colheitas paulistas chegam aos 10% finais da área plantada e ainda podem garantir algum fluxo vendedor por estocagem, embora as expectativas em cima destes volumes sejam pequenas. 

Os intermediários estão de olho no estresse entre as pontas e, principalmente, nos avanços do vencimento de maio da B3. O vencimento em questão voltou a operar acima dos R$ 39,50/sc, nível que não era observado desde 11/4, e que motiva uma troca da fixação do físico para uma venda de futuros, visto que o Indicador Cepea está abaixo destes níveis (R$ 38,84/sc). Os indicadores Cepea para esta quarta-feira registraram alta de 0,18% na B3, reduzindo as perdas mensais a 3,57% e 0,84% em Campinas, reduzindo a perda mensal para 2,64%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink