Estado não registra casos de gripe em suínos

Agronegócio

Estado não registra casos de gripe em suínos

Estado não registra casos de gripe em suínos
Por:
128 acessos
Em vista da decretação de medidas sanitárias em todo o território da Argentina, pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar daquele país, referentes à incidência da Gripe A em suínos, a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Agronegócio comunica que no Rio Grande do Sul, nem mesmo no Brasil, não foi constatado nenhum caso de Influenza A nos suínos.

A resolução do país vizinho busca fortalecer medidas de prevenção, diagnóstico e vigilância em todo o território nacional argentino para o controle do vírus, devido à constatação de casos da enfermidade em suínos naquele país. A vigilância sanitária gaúcha, realizada pelo Departamento de Produção Animal, da Secretaria da Agricultura, neste ano, apontou casos de doenças respiratórias em suínos, como pneumonia e entertite proliferativa suína, mas nenhum caso de Gripe A.

Entretanto, os recentes casos de Influenza A em humanos, em diversos países do mundo, justificam ações de maior atenção veterinária e vigilância em saúde animal, uma vez que o vírus H1N1 também acomete suínos. Nesse contexto e em resposta ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que solicitou a intensificação da vigilância em doenças respiratórias de suínos (Fax Circular DSA Nº 41), o serviço veterinário oficial do Rio Grande do Sul reuniu informações sobre a ocorrência dessas enfermidades em 2007 e 2008 para subsidiar uma análise mais consistente de casos futuros em 2009.
O Rio Grande do Sul registrou 3.231 focos de doenças respiratórias em dois anos, sendo 2.562 (79,3%) durante 2007 e o restante em 2008. O número de focos de doenças respiratórias e de circovirose em suínos vem decrescendo desde novembro de 2007, quando foi introduzida a vacina comercial para circovirose no mercado.
No ano de 2008, os meses de maio, junho e julho somaram 41,11% dos focos, confirmando que os meses de baixas temperaturas são tradicionalmente os de maior incidência de doenças respiratórias.
A Divisão de Fiscalização e Defesa Sanitária Animal, do DPA, vem trabalhando para aprimorar e qualificar o sistema de vigilância em saúde animal por meio dos seus programas sanitários. O Programa de Sanidade Suína, em especial, desenvolve regularmente atividades com grupo técnico composto por veterinários oficiais que atuam em unidades locais onde a suinocultura é bastante expressiva.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink