Estiagem prejudica classificação do fumo no Rio Grande do Sul
CI
Agronegócio

Estiagem prejudica classificação do fumo no Rio Grande do Sul

Por:

O clima seco registrado em toda a região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, nas últimas semanas está dificultando a classificação do fumo nas propriedades. A Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) recomenda que evitem o sortimento enquanto a umidade relativa do ar estiver baixa, pois as folhas quebram e o prejuízo é certo na hora da comercialização. Segundo afirmou o diretor-secretário da Afubra, Romeu Schneider, "quando a umidade for maior, a folha recupera a maleabilidade".

Até agora, foram comercializados entre 35% e 40% da atual safra, que deve ser de aproximadamente 800 mil toneladas. O volume é inferior ao de anos anteriores, quando no início de abril cerca de 55% já estavam vendidos. Isso, na avaliação da Afubra, deve-se à campanha para que os produtores segurassem o fumo e, atualmente, às folhas ressequidas. Schneider enfatizou, porém, que, antes, a média de produção era de 600 mil toneladas. "Se calcularmos 40% sobre uma safra de 800 mil toneladas, veremos que o volume é quase o mesmo".


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink