Estímulo à nova geração de pesquisadores

Agronegócio

Estímulo à nova geração de pesquisadores

Prêmio Agroambiental Monsanto seleciona projetos que propõem soluções sustentáveis para a agricultura brasileira
Por:
1302 acessos

Prêmio Agroambiental Monsanto seleciona projetos que propõem soluções sustentáveis para a agricultura brasileira

Tornar a agricultura brasileira mais produtiva e sustentável é uma preocupação presente nas instituições de ensino. Os trabalhos vencedores da segunda edição do Prêmio Agroambiental Monsanto, entregue no final do ano passado em cerimônia realizada em São Paulo, comprovam essa constatação.

O prêmio, criado em 2008, tem como objetivo conhecer e reconhecer boas propostas que apresentem práticas inovadoras, com potencial de aplicação e que contribuam para o desenvolvimento do agronegócio nacional. “A iniciativa foi muito bem recebida pela comunidade acadêmica. Tivemos uma grande variedade de trabalhos, que propõem soluções inovadoras para problemas agrícolas tipicamente brasileiros”, afirma o coordenador-técnico do prêmio Marcelo Menossi, professor do Instituto de Biologia da Unicamp (SP).

Na categoria pesquisador, o primeiro lugar ficou com Mateus Gomes de Godoy, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), autor do trabalho “Produção de Lipase Microbiana e Destoxificação Simultânea de Rejeitos Agroindustriais”. “É importante que empresas privadas também invistam em pesquisa e reconheçam o trabalho feito no meio acadêmico. É muito legal ver que seu projeto tem perspectivas”, disse Godoy ao final do evento de premiação.

Entre os estudantes, o vencedor foi Leandro de Oliveira Feitosa, da Universidade de Sorocaba (SP), com o projeto “Avaliação da Genotoxicidade de Formulações de Micropartículas Poliméricas Contendo Herbicidas Visando Aplicações no Agronegócio”. “Ações privadas como a da Monsanto são muito importantes para as universidades que querem desenvolver trabalhos. Todos os projetos apresentados são importantes não apenas para a pesquisa, mas para toda a sociedade”, destacou Feitosa.

“O prêmio estimula soluções para demandas importantes da humanidade, como o desafio de produzir mais com menos. Precisamos construir pontes que unam a academia, a agricultura e o terceiro setor. O Prêmio Agroambiental Monsanto é uma celebração dessa união de esforços”, afirmou André Dias, presidente da Monsanto do Brasil.

Reconhecimento nacional

O diretor executivo da ONG Conservação Internacional, Fabio Rubio Scarano, definiu o Prêmio Agroambiental como um momento enriquecedor. “Toda agricultura é para ser sustentável. Se não for sustentável, não é agricultura”, afirmou Scarano durante palestra apresentada no evento. Para incentivar a produção acadêmica e o desenvolvimento de novas ideias, o prêmio contemplou duas categorias - pesquisador e estudante - e levou em conta soluções agrícolas inovadoras, de olho nas gerações futuras, na demanda mundial por alimentos, fibras e energia, e pelo uso eficiente dos recursos naturais.

O Prêmio Agroambiental Monsanto reconhece trabalhos nas áreas de Agronomia e Ecologia, Biologia e Gestão Ambiental, Direito e Inovação de pesquisadores e de estudantes de cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação (lato e stricto sensu). Os melhores trabalhos foram selecionados por uma comissão julgadora independente formada por Durval Ribas Filho, médico nutrólogo e presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); José de Sampaio Góes, engenheiro agrônomo e diretor de Meio Ambiente da Sociedade Rural Brasileira; Marcos Buckeridge, professor de Fisiologia Vegetal do Departamento de Botânica da USP e diretor Científico do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol; Paulo Gustavo do Prado Pereira, diretor sênior de Política Ambiental da Conservação Internacional do Brasil; e Silmar Teichert Peske, professor titular da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Conheça os vencedores

Categoria pesquisador

Primeiro lugar: “Produção de Lipase Microbiana e Destoxificação Simultânea de Rejeitos Agroindustriais” - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ
Autor: Mateus Gomes de Godoy
Equipe: Olga Lima Tavares Machado
Orientadora: Denise Maria Guimarães Freire

Segundo lugar: Desenvolvimento de Sistemas de Liberação para Herbicidas Triazínicos Utilizando Nanopartículas Poliméricas para Aplicações no Agronegócio - Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP
Autor: Renato Grillo
Orientador: Leonardo Fernandes Fraceto

Terceiro Lugar: Aplicação de Bactérias Diazotróficas como Alternativa para a Redução da Adubação Nitrogenada na Cana-de-Açúcar - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica/RJ
Autor: Willian Pereira
Equipe: Guilherme de Souza Hipólito e Segundo Urquiaga
Orientadora: Veronica Massena Reis

Menção honrosa: “ARAquá - Software para Avaliação de Risco Ambiental de Agrotóxico” - Unesp, Botucatu/SP
Autor: Diego Augusto de Campos Moraes
Equipe: Adriano Wagner Ballarin, Jayme Laperuta Filho e Roberto Antonio Colenci
Orientador: Claudio Aparecido Spadotto

Menção honrosa: Caracterização e Uso de Subproduto da Indústria de Alumínio como Adsorvente de Contaminantes Inorgânicos e Amenizante de Áreas Contaminadas - Universidade Federal de Lavras, Lavras/MG
Autor: Enio Tarso de Souza Costa
Orientador: Luiz Roberto Guimarães Guilherme

Categoria estudante

Primeiro lugar: “Avaliação da Genotoxicidade de Formulações de Micropartículas Poliméricas Contendo Herbicidas Visando Aplicações no Agronegócio” - Universidade de Sorocaba Sorocaba/SP
Autor: Leandro Oliveira Feitosa
Orientadora: Renata de Lima

Segundo lugar: “Funcionalização da Sílica com Ciclodextrina: Preparação e Caracterização de Complexos de Inclusão com Atrazina” - Universidade Federal de Lavras, Lavras/MG
Autor: Lucas Bragança de Carvalho
Equipe: Tauana Garcia Carvalho
Orientadora: Luciana de Matos Alves Pinto

Terceiro lugar: “Oportunidades no Comércio Internacional Considerando-se o Conceito de Água Virtual” - Universidade Nove de Julho, São Paulo/SP
Autora: Rosely Rodrigues
Orientador: Arlindo Manuel Esteves Rodrigues

Menção honrosa: “Foge ou Enfrenta? Resistência e Respostas Comportamentais do Caruncho-do-milho à Fenitrotiona” - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa/MG Autor: Lucas Soares Braga
Orientador: Raul Narciso Carvalho Guedes

Menção honrosa: Leis Ambientais x Biomas Nacionais - Centro Universitário de Votuporanga, Votuporanga/SP Autor: Paulo Roberto Silva
Orientador: Walter Francisco Sampaio Filho

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink