Estoque de bovinos machos pode aumentar e chegar a 4,5 mi/cabeças em 2018, aponta Imea

Agronegócio

Estoque de bovinos machos pode aumentar e chegar a 4,5 mi/cabeças em 2018, aponta Imea

Independente da elevação dos abates de bovinos em MT, o estoque de machos tende a subir e atingir 4,5 milhões de cabeças em 2018
Por:
281 acessos

Independente da elevação dos abates de bovinos em Mato Grosso, o estoque de machos tende a subir e atingir 4,5 milhões de cabeças em 2018. As projeções são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Hoje, o estoque é de 3,96 milhões de cabeças, apresentando curva de crescimento.

As perspectivas foram apresentadas nesta semana pelo Imea, durante balanço de 2016 e projeções para 2017. As expectativas apontam para 2017 um estoque de 4,01 milhões de cabeças de bovinos machos, um leve incremento em relação as 3,96 milhões de cabeças de 2016 e as 3,90 milhões verificadas em 2015.

De acordo com o Imea, caso o abate em 2017 cresça 5% o estoque de bovinos machos deve ficar na casa das 4,07 milhões de cabeças. Contudo, se os abates caírem 5% o estoque tende a ficar em 4,49 milhões de cabeças. As estimativas apontam ainda 4,28 milhões de cabeças de machos caso os abates fiquem estáveis.

“O ciclo da pecuária está mudando. Mato Grosso está entrando em uma tendência maior de estoque de machos”, pontuou o gestor de análise de mercado do Imea, Ângelo Ozelame.

Para 2017 são esperadas para a bovinocultura mato-grossense uma melhora na oferta de animais, evolução na demanda interna e fortalecimento das negociações com o mercado externo.

Recuos consecutivos

Em seu boletim semanal da bovinocultura o Imea destaca que o boi gordo nos últimos meses vem apresentando recuos consecutivos em suas cotações. Hoje, a arroba do boi gordo em Juína, por exemplo, encontra-se a R$ 124,65. O declínio é diante o "aumento da quantidade de animais no mercado físico não acompanhado por uma melhora na demanda".

"Diante disto, o Imea traçou cenários futuros para o preço do boi gordo em Mato Grosso levando em consideração as cotações do animal na BM&F/Bovespa para os próximos cinco meses, e considerando diferenciais de base SP-MT diferentes. Apesar das discrepâncias entre os valores encontrados em virtude dos diferenciais de bases diferentes, a cotação do boi gordo futuro aponta apenas um sentido? queda, podendo chegar a R$ 125,70/@ em maio/17 (considerando o diferencial de base histórico - 13,40%). Essas previsões ficam como um alerta, para que os pecuaristas se planejem para o ano que está por vir, visto que, 2017 pode ser um ano difícil para as receitas", pontua o Imea.

Foto: Rogério Florentino Pereira


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink