Agronegócio

Estratégias de controle e prevenção da brucelose são discutidas em Palmas

O controle e a prevenção consistem na vacinação de fêmeas, controle de trânsito de animais, no diagnóstico e sacrifício dos animais positivos
Por: -Dinalva Martins
2293 acessos
A brucelose é uma doença que afeta animais e pode ser transmitida ao homem. O controle e a prevenção consistem na vacinação de fêmeas, controle de trânsito de animais, no diagnóstico e sacrifício dos animais positivos. Para fortalecer e discutir estratégias no combate a doença, a Agência de Defesa Agropecuária - Adapec e a empresa MSD Animal promoveram um encontro que ocorreu nesta quinta-feira, 3, no auditório do Comando Geral da Polícia Militar, em Palmas. O evento contou com a participação de médicos veterinários do setor privado e público e áreas afins.

Durante a abertura do encontro, o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente, enfatizou o pioneirismo da Agência em buscar ferramentas para manter o controle da doença no Estado. “Temos colhido resultados animadores, porque temos um maior envolvimento dos produtores rurais, médicos veterinários e da população”, disse.

De acordo com o secretário estadual da Agricultura e Pecuária, Jaime Café, durante a visita dele à Rússia um dos fatores mais discutidos foi o combate à brucelose. “É gratificante observar que nossas ações estão buscando cada vez mais a eficácia no controle à doença, visando abrir novos mercados e preservando a saúde da população”, ressaltou. “O Tocantins tem saído na frente com a vacinação obrigatória da RB51, pois é mais uma ferramenta importante no combate a doença”, complementou  Josely Sobreira, representante da MSD Saúde Animal.

O palestrante e cientista-técnico internacional, Dr. Luís Ernesto Samartino, Doutor em Microbiologia Veterinária (Brucelose) pela Universidade de Louisiana-EUA  enfatizou as estratégias de vacinação com a cepa RB-51 e suas principais características, além de demostrar os modelos de países com vigilâncias epidemiológicas de sucesso no controle da brucelose, entre outros. “Cada país utiliza característica distinta, mas o importante é buscar uma vacina que induza uma resposta imune de longa duração”, alertou.

O Tocantins, este ano adotou a vacina RB-51 como uma nova ferramenta empregada na vacinação estratégica de fêmeas adultas. “Isto porque, apesar de possuir características de proteção semelhante à B19, não induz a formação de anticorpos aglutinantes e com isso não interfere no diagnóstico sorológico da doença”, explicou a responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose-PECEBT, Regina Barbosa.

Saiba mais

Na primeira etapa da campanha de vacinação contra a brucelose realizada de 1º a 30 de junho, o índice vacinal bateu recorde alcançando 91,45%, ou seja, vacinou 484.980 bezerras bovídeas (bovinas e bubalinas) entre três e oito meses de idade, das 530.313 existentes no Tocantins nesta faixa etária. A segunda etapa da campanha iniciou no dia 1º de julho e segue até 31 de dezembro.

 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink