Estudos abrem caminho para as "superplantas"

Agronegócio

Estudos abrem caminho para as "superplantas"

Os estudos estão permitindo o desenvolvimento de sementes com duas ou mais características transgênicas
Por:
2 acessos
O avanço dos estudos sobre o genoma está permitindo às empresas de biotecnologia desenvolver no campo as chamadas "superplantas" - sementes que contêm duas ou mais características transgênicas. No exterior, essas pesquisas são lideradas pelos Estados Unidos e Canadá, com estudos sobre batata, milho e algodão com resistência a insetos e vírus ou insetos e defensivos. No Brasil, há projetos de desenvolvimento de sementes de soja, algodão e milho com duas ou três características.


A maior parte das pesquisas é realizada pela americana Monsanto. Geraldo Berger, gerente de biotecnologia e sementes da multi no Brasil, diz que a empresa realiza testes de campo nos EUA com variedades de milho e algodão resistentes a insetos e ao defensivo glifosato, e soja com as duas características transgênicas e resistente à seca. A meta é iniciar essas pequisas também no Brasil ainda neste ano. "Entramos em uma nova fase da pesquisa transgênica, com a inclusão de mais de uma característica transgênica", afirma Berger.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink