Etapa estadual do programa CNA Jovem encerra com a escolha dos vencedores em SC

Agronegócio

Etapa estadual do programa CNA Jovem encerra com a escolha dos vencedores em SC

Após uma série de três encontros, reunindo 24 jovens a etapa estadual do programa CNA Jovem 2016 foi encerrada no último final de semana.
Por:
7338 acessos

Após uma série de três encontros, reunindo 24 jovens de todas as regiões do território catarinense, a etapa estadual do programa CNA Jovem 2016 foi encerrada no último final de semana. A iniciativa, promovida pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC), teve como objetivo principal desenvolver lideranças jovens para o agronegócio. Estiveram presentes no encerramento o superintendente do SENAR/SC,Gilmar Antônio Zanluchi, e o vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri.

O programa possibilitou a construção de planos de ação viáveis, que considerassem, em particular, os aspectos de obtenção de recursos, compromissos e previsão/superação de obstáculos quando a liderança hierárquica não existe. O foco foi preparar jovens do meio rural para impulsionar ainda mais o setor empresarial rural. Após a apresentação dos planos de ação foram escolhidos quatro vencedores: Diogo Schotten Becker, de Braço do Norte; Igor Irineu Ruthes, de Major Vieira; Rafael Rodrigo Schuster, de São Carlos; e Talita Cristina Taffarel Vieira, de Seara. Eles representarão Santa Catarina na etapa nacional, que inicia no dia 8 de julho, em Brasília.

José Zeferino Pedrozo, presidente da Faesc e do Conselho Administrativo do SENAR/SC, considera que essas iniciativas fazem toda a diferença. “Estamos no caminho e preparamos as lideranças que impulsionarão o setor produtivo”, considerou. O presidente ressaltou que as novas lideranças ocuparão cargos e funções de destaque em suas comunidades, municípios e em instâncias maiores direcionadas, principalmente, ao agronegócio. “Esses jovens líderes rurais serão os verdadeiros sucessores das propriedades, pois já estão à frente do setor produtivo juntamente com seus familiares. Acreditamos na experiência dos que hoje lideram o agronegócio, porém necessitamos da força jovem nesse setor”.

De acordo com o vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri, o CNA Jovem busca preparar os participantes para impulsionar ainda mais o setor agropecuário, que transformou o País de importador a exportador de alimentos e lidera o ranking da produção mundial e sustenta a economia do Brasil. “Foram identificados jovens no interior para serem mais atuantes no Estado e, quem sabe, até nacionalmente. Com o programa conseguiremos levantar os desafios do agronegócio e ajudar as Federações a solucionar alguns gargalos específicos do setor”, destacou. 

Zanluchi, enalteceu como benefício direto o fato de os participantes construírem os planos de ação voltados para mitigação de desafios do agronegócio de sua região. “No que tange o SENAR, temos todo o interesse de participar de forma efetiva na capacitação e orientação desses jovens comungando das diretrizes do Sistema Faesc/SENAR”, ressaltou.

A etapa estadual do Programa CNA Jovem teve duração total de 40 horas e foi ministrada pelos prestadores de serviço em instrutoria Erno Menzel e Marlon Duffecky, sob a coordenação das técnicas do SENAR/SC Paula Coimbra Nunes e Francice Igher.

Etapas

O programa foi dividido em três etapas. No primeiro encontro foi abordado o alinhamento das expectativas e da escolha do desafio. Foram repassadas informações sobre a contextualização da agropecuária no Brasil, no Estado e nas microrregiões pelos assessores técnicos do SENAR/SC Olices Osmar Santini e Francisco Carlos Heiden. Na ocasião, Andreia Barbieri Zanluchi, responsável pelo Departamento Sindical de Arrecadação e Cadastro da Faesc, trouxe aos participantes um relatório das ações desenvolvidas pela Federação. Na última parte do encontro, o médico veterinário e vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri,relatou sua trajetória profissional no agronegócio e apresentou os desafios para ser um líder no setor.

Na segunda etapa foram discutidas as relações hierárquicas e não hierárquicas abordando a pessoa do líder, o desafio, a equipe e a chefia. Na sequência, os participantes iniciaram a construção do plano de ação. Os jovens tiveram a oportunidade de ampliar seus conhecimentos e esclarecer dúvidas com o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo.Para finalizar o professor Menegatti ministrou palestra sobre liderança.

No terceiro encontro o destaque foi a apresentação dos planos de ação. Cada jovem foi avaliado individual e coletivamente. A avaliação considerou a participação e o cumprimento das instruções, a qualidade dos produtos entregues e a capacidade de liderança. Além disso, a prestadora de serviço em instrutoria, Juliana Krupp, ministrou uma oficina de oratória com os jovens. Na ocasião,Andreia Barbieri Zanluchi, responsável pelo Departamento Sindical de Arrecadação e Cadastro da Faesc, trouxe aos participantes um relatório das ações desenvolvidas pela Federação.

Liderança jovem no agronegócio

O jovem Diogo Schotten Becker, de 27 anos, é formado em Agronomia e possui pós-graduação em Gestão de Agronegócio e de empresas. Morador do município de Braço do Norte, ele se dedica à produção de suínos e gado de leite. Implantar sistemas de conservação de solo e água em propriedades de produção de leite foi o foco do plano de Becker. O objetivo do plano é diminuir as perdas de solo ocasionadas por chuvas e vento. “Boa parte dos sistemas de produção de leite atuais inviabilizarão a atividade ao longo do tempo em virtude da exploração contínua da mesma área”, explicou. Segundo Becker, a intenção é reduzir as perdas de solo, aumentar a produtividade e a retenção de água e, consequentemente, diminuir o custo de produção.

Talita Cristina Taffarel Vieira, de 24 anos, é residente do município de Seara. Filha de agricultores e mestre em Zootecnia, a jovem atua como professora e presta assistência técnica para bovinocultores de leite no oeste catarinense. O plano de ação de Talita foi desenvolvido com o objetivo de sanar as carências técnicas no campo, as quais, segunda ela, muitas vezes, limitam o crescimento da atividade, principalmente sob o ponto de vista gerencial, pensando, sobretudo, na qualidade do leite produzido.

Morador do município de São Carlos, Rafael Rodrigo Schuster, de 27 anos, trabalha na propriedade da família na Linha São José. A principal atividade, desde 1985, é voltada para a produção de leite e aves de corte. Durante o CNA Jovem, Rafael desenvolveu seu plano de ação voltado à gestão de conservação do solo em sistema silvipastoril com o objetivo de baixar o alto custo na produção de leite, aumentando a renda com sustentabilidade e diminuindo a mão de obra.

Igor Irineu Ruthes, de 28 anos, trabalha no cultivo de soja e trigo junto com o pai e o irmão no município de Major Vieira. O plano de ação do jovem teve como foco minimizar os conflitos familiares e perdas de bens no processo de sucessão familiar. Para Ruthes a solução seria um curso voltado para a sucessão familiar, primeiramente, com famílias vinculadas aos Sindicatos Rurais, que desperte o interesse da necessidade de organizar a gestão mais eficiente para que se consiga efetuar o processo de sucessão sem prejudicar o negócio familiar. “Existe uma necessidade nacional sobre esse assunto, e em todos os seguimentos do agro, onde a família trabalha junto”, fomentou.

Os quatro declaram-se honrados e felizes em representar Santa Catarina, por meio do sistema Faesc/SENAR, na etapa nacional e esperam contribuir cada vez mais para o desenvolvimento do setor.

Etapa nacional
O programa CNA Jovem 2016 – etapa nacional iniciará suas atividades no dia 08 de julho, em Brasília. Serão quatro encontros presenciais, por mês, que acontecerão até novembro. A metodologia da etapa nacional é baseada em um modelo inovador de liderança empreendedora. Os jovens serão estimulados a planejar sua trajetória de liderança em uma das cinco dimensões: sindical; institucional; política, empreendedora e acadêmica. Os vencedores serão escolhidos pelos próprios participantes, o que legitima o papel e o projeto de liderança dos jovens.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink