EUA: Taxa de inflação dos alimentos deve disparar
CI
Imagem: Pixabay
ECONOMIA

EUA: Taxa de inflação dos alimentos deve disparar

Seria a maior taxa de inflação de alimentos desde 5,5% em 2008
Por: -Leonardo Gottems

Os preços de elementos comuns da dieta norte-americana, de aves e laticínios a frutas e legumes, estão subindo duas ou três vezes em relação à taxa normal, disse o governo ao prever a maior taxa anual de inflação de alimentos em 14 anos ao agriculture.com. O Departamento de Agricultura disse que os preços dos alimentos subiriam em média 5% este ano, um aumento abrupto de dois pontos em relação à previsão de um mês atrás.

Seria a maior taxa de inflação de alimentos desde 5,5% em 2008, quando os preços mais altos do petróleo combinados com colheitas globais de grãos abaixo do esperado, um dólar mais fraco e compras de pânico, principalmente de arroz, tornaram os preços internacionais das commodities mais voláteis.

O USDA diz que elevou sua estimativa após dois meses de aumentos de preços “em muitas categorias de alimentos”. “Os impactos do conflito na Ucrânia e os recentes aumentos nas taxas de juros pelo Federal Reserve devem pressionar os preços dos alimentos, respectivamente”, disse o Serviço de Pesquisa Econômica em seu relatório mensal  Food Price Outlook .

“Um surto contínuo de gripe aviária altamente patogênica pode contribuir para o aumento dos preços de aves e ovos por meio da redução da oferta ou diminuir os preços por meio da redução da demanda internacional por produtos de aves ou ovos dos EUA”. Todos os três fatores – guerra, taxas de juros e gripe aviária – serão monitorados por seu impacto na alimentação, disse a agência do USDA.

“Os preços de aves no varejo estão altos com estoques historicamente baixos de frango congelado”, disse o USDA. Ele disse que os preços das aves subiriam 6,5% este ano, quase o triplo dos 2,3% habituais. Os preços dos produtos lácteos devem subir 4,5% no supermercado, o dobro da média de longo prazo de 1,7% ao ano. Os preços das frutas e vegetais subirão 4% este ano, o dobro da média de longo prazo, enquanto as gorduras e óleos subirão 6,5%, em comparação com os 2,3% habituais. Essas quatro categorias representam um terço das despesas de supermercado, de acordo com dados do USDA.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.