EUA estão decepcionados com as conclusões sobre o algodão

Agronegócio

EUA estão decepcionados com as conclusões sobre o algodão

O Brasil considerou, no entanto, esta medida insuficiente e pediu uma reavaliação do caso pela OMC
Por:
80 acessos

AFP - Os Estados Unidos se declararam "muito decepcionados" nessa segunda-feira (15-10) com as conclusões de uma investigação da Organização Mundial do Comércio (OMC) segundo a qual seus subsídios aos produtores americanos de algodão desrespeitam as regras da casa, o que pode levar a sanções. "O trio de arbitragem afirmou que as alterações feitas pelos Estados Unidos (em termos de subsídios aos produtores de algodão) não são suficientes para cumprir as obrigações americanas na OMC", declarou um responsável americano.

"Estamos muito decepcionados com estes resultados. Continuamos pensando que as garantias de pagamento e de crédito à exportação de nossos programas estão de acordo com as regras", acrescentou. Sobre a queixa do Brasil, a OMC havia estimado em 2005 que os subsídios americanos eram na realidade uma ajuda aos produtores e, em 2006, os Estados Unidos suspenderam um de seus programas neste sentido.

O Brasil considerou, no entanto, esta medida insuficiente e pediu uma reavaliação do caso pela OMC. O relatório oficial deve ser publicado este mês. Em julho passado, o Brasil indicou que se reservava o direito de pedir sanções contra os EUA se o relatório final da OMC confirmasse a insuficiência das medidas americanas para suspender os subsídios aos produtores de algodão.

Segundo dados do governo americano, estes subsídios, sem contar as garantias de seguro federal aos agricultores, chegaram a US$ 3,1 bilhões em 2005, contra US$ 3,7 bilhões em 2004.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink