EUA registram casos de IA de baixa patogenicidade em três estados

Agronegócio

EUA registram casos de IA de baixa patogenicidade em três estados

Após o Canadá ter notificado a detecção de caso de Influenza Aviária de baixa patogenicidade em uma granja de patos localizada no sul da província de Ontário.
Por:
172 acessos

Menos de uma semana após o Canadá ter notificado a detecção de caso de Influenza Aviária de baixa patogenicidade em uma granja de patos localizada no sul da província de Ontário, os órgãos de saúde animal dos EUA confirmam a ocorrência de casos da doença em três estados do Nordeste do País.

Consideradas, também, de baixa patogenicidade, as ocorrências foram registradas em mercados de aves vivas da Pensilvânia, Nova Iorque e Nova Jersey. A detecção ocorreu durante testes de rotina.

A despeito do alto nível de industrialização da avicultura norte-americana, a comercialização de frangos vivos ainda é bastante ativa, atendendo à preferência de alguns grupos étnicos. E, como ocorre no Brasil, tal mercado é abastecido por diferentes fontes – pequenos criadores, criações de fundo de quintal ou, mesmo, granjas comerciais.

O que preocupa as autoridades norte-americanas de saúde animal é que aves de diferentes espécies provenientes de diferentes fontes representam oportunidade para a adaptação e persistência do vírus da Influenza Aviária. Daí a realização contínua de testes nos mercados de aves vivas.

Nos três casos detectados, os mercados afetados devem ser despovoados e permanecer fechados por algum tempo. Ao mesmo tempo, busca-se a origem dos surtos nos fornecedores das aves infectadas.
*
Enquanto isso, ainda nas Américas, mas agora bem mais ao sul, pouco acima da linha do Equador, a Guiana (antiga Guiana Inglesa) registra casos de doenças aviárias e de morte súbita das aves que os órgãos locais de saúde pública ou animal não conseguiram identificar. Daí a decisão de encaminhar material coletado das aves infectadas para a Universidade da Geórgia, nos EUA.

Conforme Dwight Walrond, diretor do Departamento de Pecuária do Ministério da Agricultura da Guiana (GLDA, na sigla em inglês), “amostras colhidas de uma granja de frangos estão a caminho da Universidade da Georgia, em busca do diagnóstico correto”. 

Ele explica que os sinais clínicos observados indicam a ocorrência de pelo menos duas diferentes manifestações sanitárias. Por isso, os testes a serem realizados deverão envolver de quatro a seis doenças.

Embora os textos do Ministério da Agricultura guianense e da imprensa local relatem que um dos casos foi registrado em uma granja de frangos “de grande porte”, não há indicações quanto ao plantel dessa granja ou ao número de aves afetadas.

De toda forma, não custa lembrar que a Guiana faz fronteira com o Brasil. Ao Sul, com o estado do Pará e a Sudeste com o estado de Roraima. 

Além disso, não custa acrescentar, também, que foi a partir dessa região (Amapá) que se introduziu no Brasil (1953) o vírus da Doença de Newcastle no Brasil.

Nada a ver entre um e outro caso. Mas não custa um pouco mais de cuidado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink