Expedição Safra avalia efeitos da quebra na safra da região do Matopiba

Matopiba

Expedição Safra avalia efeitos da quebra na safra da região do Matopiba

Matopiba responde por 10% da safra brasileira de grãos, mas sofreu com problemas climáticos durante o plantio
Por:
250 acessos

O polo produtor de cerca de 10% da safra brasileira de grãos, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), enfrentou problemas em seu plantio. Com irregularidade nas chuvas, houve quebra na produção no Matopiba, principalmente na Bahia, que deve ter perdas nas lavouras na casa dos 21% no atual ciclo. Esse cenário será avaliado pela equipe de técnicos e jornalistas da Expedição Safra, levantamento que também irá avaliar a colheita no Maranhão, Piauí e Tocantins, demais estados que compõem a região.

“Com as variações de clima, as estratégias dos produtores da região têm sido variadas. Mas a tendência é que a colheita seja antecipada, principalmente no Tocantins, estado que sofreu menos com essa interferência. Os maiores impactos foram realmente na Bahia, aonde tentaremos verificar se houve outros fatores além das chuvas que impactaram nas significativas perdas”, explica o coordenador da Expedição Safra e do Núcleo de Agronegócio da Gazeta do Povo, Giovani Ferreira.

Com a grande quebra em sua safra, a Bahia terminará com decréscimo em sua produção em comparação ao ciclo anterior. Segundo a Conab, os produtores baianos devem fechar a colheita com 7,9 milhões de toneladas de grãos, número 18,9% menor que ao ano anterior (9,7 milhões). Maranhão (queda de 9,9%, indo de 5,5 milhões de toneladas para 5 milhões) e Piauí (4,4% de baixa, passando de 4,2 milhões para 4 milhões de toneladas) também terminarão com déficit nessa temporada. Apenas o Tocantins deve conseguir crescimento produtivo, chegando a casa de 4,6 milhões de toneladas e um acréscimo de 2,3% (em 2017 foram colhidas 4,5 milhões de toneladas).

 Roteiro

A Expedição Safra irá visitar propriedades rurais e entidades agrícolas entre os dias 18 e 27 de março, nas cidades de Gurupi e Guaraí no Tocantins, Balsas no Maranhão, Nova Santa Rosa e Bom Jesus no Piauí e fecha o giro nos municípios de Barreiras e Luiz Eduardo Magalhães na Bahia. A equipe de técnicos e jornalistas já percorreu desde outubro de 2018 os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink