Expointer: pavilhão da Agricultura Familiar comercializou R$ 1,25 milhão

Agronegócio

Expointer: pavilhão da Agricultura Familiar comercializou R$ 1,25 milhão

Organizadores esperam superar as vendas
Por:
1513 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.
Um dos locais mais visitados na 37ª Expointer, o Pavilhão da Agricultura Familiar comercializou R$ 1,25 milhão em seis dias. Organizadores esperam superar as vendas da edição anterior, quando as agroindústrias familiares e os restaurantes que funcionam no local atingiram a marca de R$ 1,5 milhão. ?Creio que as vendas cheguem a R$ 1,7 milhão?, projeta o diretor do Departamento de Agricultura Familiar, Comercialização e Abastecimento (Daca) da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ricardo Fritsch. 

As condições climáticas favoráveis têm alavancado as vendas de salames, queijos, cucas, vinhos, mel, artesanato, entre outros. Outra explicação para o incremento nos negócios, segundo Fritsch, é a melhor qualidade dos produtos e os baixos preços praticados pelos restaurantes localizados no Pavilhão, quando comparados aos demais estabelecimentos instalados no Parque de Exposições Assis Brasil. ?É certamente o local que oferece a opção mais barata de almoço?, afirma.

A Cooperac, cooperativa de agricultores do município de Constantina, possui um restaurante no Pavilhão, além de outros quatro estandes. ?Estamos vendendo cerca de 500 refeições por dia. No ano passado, a média era de 300 almoços. E, com exceção de sábado para domingo, tivemos que buscar mais produtos para repor o estoque das bancas todos os dias?, destaca Olivar Lazaretti, responsável pela cozinha da Cooperac. ?A agricultura familiar está mais organizada e o público tem valorizado cada vez mais o nosso trabalho?, frisa Lazaretti. 

Para o proprietário da Saci Agroindústrial, de Crissiumal, João Carlos Moerschberger, o movimento este ano está superando a expectativa inicial. ?Estamos vendendo, até agora, 65% a mais do que havíamos comercializado na Expointer de 2013?, afirma Moerschberger, que já negociou 1,5 tonelada de embutidos nesta feira. O bom movimento nos estandes pode fazer com que alguns produtores não tenham produtos para vender no final de semana. É o caso do apicultor Paulo Henrique Glanzel, da agroindústria Mel Vô Willy, de Encantado. ?Já busquei tudo o que tinha na minha propriedade. O que eu tenho para vender está aqui?, disse Glanzel, apontando para os potes de mel na bancada de seu estande.

A 37ª Expointer encerra no domingo (07.09), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink