Expolondrina aponta tendência à indústria

Agronegócio

Expolondrina aponta tendência à indústria

Venda de máquinas não deve repetir a do ano de 2004
Por:
4 acessos

A participação de expositores de máquinas e implementos agrícolas na 45ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (Expolondrina) sinaliza para a difícil situação do mercado, que, só no RS, registrou uma retração de R$ 2 bilhões nos últimos quatro meses. O presidente do Simers, Claúdio Bier, informa que o cenário é reflexo direto da seca, que também reduziu a participação dos revendedores na feira. A crise do setor, já anunciada pela Anfavea, se reflete nas concessionárias, que reclamam da má fase sem perder a esperança. Para eles, participar da Expolondrina serve de termômetro para as vendas no ano.

Conforme Amauri Caetano, gerente de vendas da Horizon, revenda John Deere para Londrina e região, a situação não permite desanimação. "Isso tudo não quer dizer que estamos cabisbaixos. O que queremos é ser surpreendidos", afirma. Caetano ainda cita os dois últimos anos, considerados recordes para a revenda. "Já é certo que os números não se repetirão em 2005, mas, decidimos participar para mostrar ao produtor que estamos prontos para atendê-lo", diz. A falta de espaço no estande inviabiliza a exposição de várias máquinas, como a colheitadeira STF, que custa R$ 800 mil. "Em 2004, vendemos uma dessas durante a exposição. E hoje, já são 12 colheitadeiras STF trabalhando na região." A Dimasa, revenda Massey Ferguson, Jacto, Metasa e Gan, não levou nenhum lançamento para a exposição. Para Francisco Vieira, gerente da empresa, o preço da soja e a baixa cotação do dólar não o deixa com muito boas perspectivas. "O setor está complicado e completamente parado. Ainda assim, participar da exposição se torna importante porque o evento funciona como uma vitrine." A New Holland leva pela primeira vez para a região, a colheitadeira CS 660, que custa R$ 580 mil. Quem também aposta nos lançamentos é a Semeato, que deverá lançar duas plantadeiras durante a Expolondrina.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink