ExpoLondrina dobra oferta de crédito

Agronegócio

ExpoLondrina dobra oferta de crédito

Por:
539 acessos
Em dois anos, orçamento dos bancos para financiar máquinas e animais na exposição aumentou 107%. Valor permite à feira ampliar negócios em 43%

O crédito à disposição dos produtores durante a ExpoLondrina, feira agropecuária que começa na quinta-feira, dobrou nos últimos dois anos. Juntos, Banco do Brasil, Sicredi, Banco Regional do Desenvolvimento Econômico (BRDE) e CrediAliança irão ofertar R$ 510 milhões nesta temporada, com aumento de 107% em relação aos R$ 245,5 milhões disponíveis na edição 2011. Em relação aos R$ 305 milhões oferecidos em 2012, a expansão é de 67%.


As instituições financeiras tentam aproveitar a fase de crescimento da agricultura para ampliar negócios. Se todo o orçamento dos bancos for gasto, a ExpoLondrina ampliará em 43% a geração de negócios, que em 2012 somou R$ 355 milhões.

O dinheiro, ofertado a juros reduzidos, incentiva os produtores a financiarem a infraestrutura da propriedade e a comprarem máqui­­nas agrícolas e animais. Uma das apostas é que haverá um “boom” na tomada de crédito para construção de armazéns e silos. De acordo com dados fornecidos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Brasil possui defasagem de 64 milhões de toneladas, volume que equivale a um terço da produção anual de grãos.

“Acreditamos que este seja o ano com maior investimento em armazenagem em propriedade”, diz Pablo da Silva Ricoldy, gerente de agronegócio do Banco do Brasil. “Armazenagem pode ser o pulo do gato nesta feira”, reforça o gerente de operações da agência paranaense do BRDE, Thiago Tosatto.

O BB e o BRDE são as instituições com maior oferta de dinheiro durante o evento no Norte do estado. O Banco do Brasil, principal agente financiador da safra brasileira, irá disponibilizar R$ 300 milhões, contra R$ 150 do ano passado. A opção por dobrar o valor é reflexo do atual momento do mercado.


“Desde o começo do ano, é possível perceber a forte demanda e o otimismo dos produtores. Acreditamos muito nas feiras agropecuárias e montamos uma estrutura própria para os eventos”, explica Ricoldy.

Quando o executivo se refere à demanda nos primeiros meses do ano, está tomando como base os negócios gerados durante o ShowRural Coopavel, em Cascavel, em fevereiro. Na ocasião, o Banco do Brasil disponibilizou R$ 1 bilhão, valor contratado na sua totalidade.

Manutenção

A cooperativa de crédito Sicredi pretende manter o mesmo volume das duas últimas edições da ExpoLondrina: R$ 100 milhões. Apesar da cifra divulgada, o diretor executivo da instituição, Rogério Machado, afirma que há mais recurso, caso necessário.

“A agricultura está vivendo um momento mágico. O empresário do agronegócio está aproveitando as linhas de crédito para transferir tecnologia e melhorar a rentabilidade da fazenda. Se necessário, temos recurso sobrando”, aponta. Atualmente, o Sicredi é o maior repassador de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em número de operações.


A CrediAliança é a única entidade a reduzir o valor ofertado na feira. A explicação está na grande demanda do primeiro trimestre, quando R$ 20 milhões foram liberados.

Visitante poderá comprar porco de estimação

Da Redação

Quem acha pouco olhar os 13 mil animais expostos e leiloados na ExpoLondrina 2013 não precisa sair da feira de mãos abanando. O público urbano tem a chance de levar para casa porquinhos de estimação, segundo os organizadores da feira. Os animais serão vendidos por cerca de R$ 350 a quem tiver local adequado para abrigá-los.

Caso o proprietário, mais tarde, desista da ideia, poderá devolver o porco à Associação de Suinocultura do Norte do Paraná (Suinopar). Porém, não receberá o valor de volta, informa a Sociedade Rural do Paraná (SRP), que organiza a ExpoLondrina.

Os animais fomentam negócios na feira. A expectativa é que os leilões movimentem ao menos R$ 12 milhões, principalmente na pecuária bovina.

As mulheres criadoras de cavalo mangalarga confirmam participação. São 25 empresárias, que se organizaram num grupo no ano passado em Franca (SP). Entre os cavalos dessa raça, passaram a chamar a atenção dos investidores os de pelagem pampa, que eram rebaixados justamente pela cor branca e preta.

Os negócios envolvendo animais selecionados fazem parte da história da pecuária, afirma o presidente da SRP, Moacir Sgarioni. A feira abre espaço para a negociação de embriões bovinos da Índia, promessa de novo impulso para a bovinocultura, frisa. As primeiras importações brasileiras de gado indiano teriam sido realizadas há 50 anos por Londrina, fato determinante para que o Brasil aperfeiçoasse a genética de seu rebanho e se tornasse o maior exportador de carne do mundo, defende o executivo.


Serviço
A programação completa da ExpoLondrina, de 4 a 14 de abril, pode ser conferida no site www.expolondrina2013.com.br.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink