Expomontes deve injetar R$ 13 milhões em negócios no Norte de Minas

Agronegócio

Expomontes deve injetar R$ 13 milhões em negócios no Norte de Minas

As secas sucessivas enfrentadas no Norte de Minas Gerais não desanimam os produtores rurais, que superam a adversidade climática.
Por:
442 acessos

As secas sucessivas enfrentadas no Norte de Minas Gerais não desanimam os produtores rurais, que superam a adversidade climática e conseguem sucesso na atividade, investindo na qualidade do rebanho. A força do setor produtivo da região é mostrada na Exposição Agropecuária Regional de Montes Claros, a Expomontes, que será realizada até domingo. A previsão dos organizadores é de que o evendo movimente R$ 380 milhões em negócios, envolvendo as vendas de animais, máquinas e produtos agricolas e os ingressos para shows com artistas nacionais.
 
“Além da crise econômica e politica que o país vive, os produtores do Norte de Minas têm o desafio de enfrentar a crise hídrica e têm conseguido superar isso com a boa suplementação alimentar dos animais”, afirma Avelino Murta, diretor de Leilões da Sociedade Rural de Montes Claros, promotora do evento, realizado no Parque de Exposições João Alencar Athayde. "Antes, perdíamos em qualidade e com a morte dos animais. Hoje, o criador não espera chegar ao extremo. Ele vende o animal antes e usa desta receita para melhorar a qualidade do que restou para não sair prejudicado. Isso é uma mudança de comportamento que ajuda a evitar prejuízos", complementa Murta.
 
Segundo ele, durante a Exposição Agropecuíaria serão comercializados mais de 9 mil animais em 10 leilões, com expectativa de faturamento da ordem de R$ 12 milhões a R$ 13 milhões. A raça Nelore é destaque na feira, dominando sete leilões, sendo dois deles da categoria elite. “O Nelore se adapta muito ao clima semiárido da regiao por causa da rusticidade”, destaca o diretor da Sociedade Rural. A raça também responde pela maioria dos 1 mil animais inscritos para julgamento durante a mostra.
 
De acordo com Avelino Murta, os bovinos oferecidos nos leiloes da Expomontes estão sendo vendidos, em média, a R$ 200 por arroba. “Os preços estão bons e não oscilam muito”, assegura. O diretor financeiro da Sociedade Rural, Moacyr Basso, ressalta que a feira agropecuária funciona como um “antídoto” contra a crise e contra a seca, viabilizando bons negócios, ao proporcionar o contato com muitos compradores em curto espaço de tempo no mesmo local.
 
“Oportunizamos a realização de contatos entre vendedor e comprador porque concentramos as ações no mesmo ambiente. Imagina uma empresa ter que visitar, digamos, 100 mil clientes um a um. Isso seria demorado e oneroso. Gastaria um recurso alto e demandaria tempo. A Expomontes é a vitrine do agronegócio. Um evento segmentado”, afirma.
 
TURISMO E AGRICULTURA FAMILIAR
 
O presidente da Sociedade Rural, Osmani Barbosa Neto, salienta que a feira proporciona um impulso à economia regional e também fomenta o turismo, atraindo pessoas de vários municípios norte-mineiros para os shows com artistas conhecidos nacionalmente. Entre eles estão: Ivete Sangalo, que se apresenta nesta sexta-feira;, Wesley Safadão, no sábado; e a dupla Henrique e Juliano, que vai fazer o show de encerramento no domingo.
 
Outro aspecto importante da feira é o fomento à agricultura familiar, com um setor dedicado aos pequenos produtores. Foram montadas 80 barracas com a venda de 'beijú' (tapioca), biscoitos, queijos, doces, suco de frutas do cerrado, paçoca de carne de sol e outros produtos dos agricultores familiares. Na feira também são encontradas peças de artesanato feito com material do extrativismo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink