Exportação brasileira de frango terá crescimento de 17%

Agronegócio

Exportação brasileira de frango terá crescimento de 17%

O Brasil exportará 3,17 milhões de toneladas de carne de frango neste ano
Por: -Silvano
133 acessos

O presidente do XX Congresso Latinoamericano de Avicultura, Heitor Muller, disse que as projeções da União Brasileira de Avicultura (UBA) indicam que o Brasil exportará 3,17 milhões de toneladas de carne de frango neste ano, enquanto a produção será de 10 milhões de toneladas, um crescimento de 8,65% em relação ao volume de 2006. É neste cenário positivo que se realizará, de 25 a 28 de setembro, o XX Congresso Latinoamericano de Avicultura, na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). O evento é promovido pela Associação Latainoamericana de Avicultura (ALA) em parceria com a União Brasileira de Avicultura (UBA) e Fiergs.

No lançamento do evento, nesta quinta-feira (16-08), o presidente da Fiergs, Paulo Tigre, destacou a importância do setor para a economia como gerador de emprego e renda. “No Brasil, a cadeia avícola gera 4,2 milhões de empregos diretos e indiretos”, disse. “É um dos setores que mais cresce no País, evitando o êxodo rural”, complementou o presidente da UBA, Zoé Silveira. O Brasil é o terceiro maior produtor internacional de carne de frango – atrás apenas dos Estados Unidos e da China - e o principal exportador mundial.

Em um período de apenas seis anos – 2000 a 2006 – as exportações brasileiras alcançaram uma evolução de 199%, salientou Heitor Muller ao fazer uma radiografia do setor, apresentando os principais números e as projeções do mercado. Em receita, as vendas externas do Brasil de carne de frango superam os US$ 10 bilhões. Ele destacou que a avicultura já é o segundo item na pauta de exportações do agronegócio brasileiro – perdendo apenas para o complexo soja – e o quinto mais importante da balança comercial do País.

A Região Sul responde por 52% da produção nacional de carne de frango e por 75% das exportações. Além dos volumes significativos, a avicultura destaca-se também pelo aumento da exportação de produtos com maior valor agregado e ele deu o exemplo do “Farm to fork” (da fazenda para o consumo) ou seja, produtos embalados e prontos para o consumo, um conceito de alimentos saudáveis com rápido preparo cada vez mais procurado no exterior.

“A avicultura brasileira é um case de sucesso”, reforça Muller.

A importância da setor foi um dos fatores que pesou na escolha do Brasil para ser a sede do XX Congresso Latinoamericano de Avicultura, bem como a infra-estrutura oferecida pelo Centro de Eventos Fiergs, local do encontro. A edição brasileira será a maior promovida pela ALA. Estão confirmados 53 conferencistas – 18 do Brasil, 13 da América Latina, 10 dos Estados Unidos e Canadá, 11 da Europa e um da Ásia – e o número de 100 trabalhos científicos inscritos também supera as edições anteriores.

Vice-presidente do Sistema Fiergs e conselheiro da UBA, Heitor Muller, adianta que é esperado um público visitante de aproximadamente 15 mil pessoas e de cerca de 2 mil congressistas. O Congresso terá também uma feira com 180 expositores e ocupará uma área de 30 mil m2 na Fiergs. A sanidade é um dos principais focos do evento que terá um programa técnico, científico e empresarial, abrangendo diferentes áreas de interesse.

A dinâmica do Congresso prevê a apresentação de 40 diferentes temas com exposição de especialistas das áreas de sanidade, poedeiras, nutrição, processamento, bem-estar animal e ambiência, reprodutoras e incubação. Serão realizadas três palestras magistrais, cinco mesas-redondas e 32 palestras. As informações são da assessoria de imprensa da Unicom.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink