Exportações brasileiras de carne bovina podem atingir maior volume em 10 anos

Carne

Exportações brasileiras de carne bovina podem atingir maior volume em 10 anos

Embarques devem fechar ano com 1,6 milhão de toneladas e receitas devem crescer 7,4% e somar US$6,5 bilhões em 2018
Por:
211 acessos

As exportações brasileiras de carne bovina devem fechar o ano com 1,62 milhão de toneladas exportadas, o que significa um crescimento de 10% em relação ao resultado de 2017, segundo os dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC). Em receita, a estimativa é de que o valor alcance US$ 6,541 bilhões, crescimento de 7,4% no acumulado de 2018. Caso o número se confirme, deve representar o maior volume já exportado pelo Brasil e dar sequência a tendência de alta das vendas brasileiras, que nos últimos dois anos vem crescendo numa média de 10% ao ano em volume e faturamento.

O resultado positivo desse ano também consolida que a carne brasileira continua com sua imagem e garantia de qualidade reconhecidas no Brasil e no exterior. “O setor passa por um processo de melhoria contínua e o crescimento das exportações mostra a qualidade e competividade da nossa carne, além da confiança dos mercados internacionais no nosso produto”, analisa o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

De janeiro a novembro de 2018 as vendas registraram um total de 1,49 milhão de toneladas e faturamento de US$ 5,99 bilhões, crescimento de 10,67% e 8,31%, respectivamente, ante o mesmo período do ano passado.  Os melhores resultados deste ano foram registrados no segundo semestre, com destaque para o mês de setembro cujo os embarques somaram      178 mil toneladas e faturamento de US$ 700 milhões. O resultado representa crescimento de 31,75% em volume e 25,86% em faturamento ante o mesmo período do ano passado.

Principais importadores

Hong Kong e China se revezam como o principal destino da carne bovina brasileira. Em volume, Hong Kong foi o principal destino, representando 24,3% do total embarcado pelo Brasil, somando quase 362 mil toneladas. Já a China foi o principal destino considerando o faturamento, representando 22,68% do total, com US$1,36 bilhão. Outros mercados que merecem destaque são: Egito, União Europeia e Chile, com aumento tanto em volume quanto em faturamento no acumulado de 2018 (janeiro a novembro) comparado ao mesmo período de 2017.

Perspectivas para 2019

Com base nos números registrados em 2018, as estimativas da entidade apontam para um crescimento de 10,7% no volume exportados em 2019, alcançando 1,8 milhão de toneladas e avanço de 11% em  faturamento, fechando em US$ 7,26 bilhões. A retomada das exportações para Rússia, que em 2017 comparam mais de 130 mil toneladas e totalizaram mais de US$ 452 milhões em receita, a expectativa de retorno ao mercado norte-americano, além do crescimento da China, devem favorecer os resultados esperados para 2019.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink