Exportações de algodão do MT puxam procura dos contratos via ACC
CI
Agronegócio

Exportações de algodão do MT puxam procura dos contratos via ACC

Por:

A exportação direta de algodão foi a principal responsável pelo incremento de 55% na contratação de Antecipação de Contrato de Câmbio (ACC) pelo Banco do Brasil (BB) em Mato Grosso. Foram liberados este ano R$ 45 milhões, contra os R$ 29 milhões de 2002. Desse total, segundo o superintendente do BB no Estado, Dan Conrado, 40% foram do setor algodoeiro. A intenção do banco é, em 2004, dobrar a contratação de ACC.

Pólos produtores como Rondonópolis e Primavera do Leste, foram os que mais apresentaram crescimento da quantia de contratações, seguidos de Campo Novo do Parecis e Pedra Preta. Além de algodoeiras, frigoríficos e indústrias de compensados também demandam esse instrumento. "Todos os setores que exportam diretamente, sem intermediação de traddings, usam a ACC, que é pleiteada antes do embarque da mercadoria", explica Conrado. Ele informa que o Banco do Brasil detém 28% do mercado nacional de antecipação de contratos de câmbio.

Outro serviço oferecido pela instituição que teve destaque neste ano foi a antecipação do décimo terceiro salário. Até agora, houve a liberação de R$ 1,173 milhão, quase a metade do que foi consolidado no ano anterior, quando o BB liberou R$ 2,484 milhão. Como a antecipação pode ser pleiteada até 31 de janeiro de 2004, o gerente Negocial de Pessoa Jurídica do banco, Aladiah Gondim Bandeira Júnior, acredita que os números devem empatar com os de 2002.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink