Agronegócio

Exportações do PR crescem 4,94% entre janeiro e agosto

Volume negociado passou de US$ 8,73 bilhões para US$ 9,16 bi
Por:
616 acessos
No período, volume negociado passou de US$ 8,73 bilhões para US$ 9,16 bilhões

O Paraná fechou os oito primeiros meses do ano com crescimento nas exportações do agronegócio, de acordo com números divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Entre janeiro e agosto, o Estado apresentou elevação de 4,94%, de US$ 8,73 bilhões para US$ 9,16 bilhões em comparativo ao mesmo período do ano passado. Em peso, também houve crescimento: 13,6 milhões de toneladas para 14 milhões de toneladas somando todas as commodities e diversos outros produtos. No Brasil, a receita com as exportações em agosto cresceu 15,4%, totalizando US$ 10,17 bilhões.


As importações cresceram em ritmo mais moderado, com variação de 0,94%, de US$ 1,24 bilhão para US$ 1,25 bilhão. Com isso, o superavit na balança comercial desse ano é de US$ 7,91 bilhões. O principal produto exportado, como não poderia ser diferente, é o complexo soja. Esse ano, o Estado já enviou por volta de 8,38 milhões de toneladas a outros países. O número é um pouco menor do que os 8,48 milhões de toneladas do mesmo período em 2012, mas a receita elevou de US$ 4,40 bilhões para US$ 4,48 bilhões, alta de 1,90%.

Um produto que apresentou variação significativa e ajudou a puxar esses números foi o de carnes. No total, o valor das exportações saiu de US$ 1,55 bilhão para US$ 1,67 bilhão, elevação de 10,15%. A ascensão é justificada pelo setor avícola, que saltou de US$ 1,24 bilhão para US$ 1,35 bilhão, alta de 9,44%. A carne bovina, apesar da menor representatividade, também tem sua parcela de influência: o aumento foi de US$ 28,41 milhões para US$ 49,17 milhões (73%), sendo que a "in natura" teve alta de 150,99%.


De acordo com o analista técnico econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Gilson Martins, de forma geral, houve uma pequena variação nos volumes exportados, mas aumento nas receitas, o que demonstra que os preços continuam firmes para as vendas externas. "Como análise comparativa, de janeiro a agosto do ano passado, as exportações do agronegócio abrangiam 73% do volume total do País. Esse ano, a representatividade é de 75%, ou seja, 3/4 de tudo que está sendo enviado para fora do País sai do segmento". Só para se ter uma ideia da força das cooperativas paranaenses, 18% do valor das exportações diretas sai do setor, sendo que em média 56% de tudo que é produzido é recebido pelas cooperativas de todo o Estado.

O analista da Ocepar comenta que as exportações do agronegócio devem fechar 2013, projetando os números em uma conta básica, em US$ 18,1 bilhões no Estado, o que significa uma leve alta de 2,25%, ante os US$ 17,7 bilhões de 2012. "Dentro da atual conjuntura, isso seria positivo, já que o Paraná deve fechar com um superavit comercial das exportações, enquanto o País pode fechar com deficit. No acumulado entre janeiro e agosto, o País está US$ 3,7 bilhões no negativo", complementa.




Victor Lopes
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink